Foto: altrendo images/Stockbyte
Comportamento Vida Prática

Vem, 2016: chegou a hora de refazer as resoluções de ano novo

Dois mil e quinze está te dando adeus. Foram 365 dias de lutas, conquistas, alegrias e tristezas, e com a chegada de 31 de dezembro, fica no ar a pergunta: você conseguiu colocar em prática todas as resoluções de ano novo que pretendia? É o momento, então, de fazer o tradicional balanço de fim de ano e estipular novas metas para 2016.

+ Depois de emagrecer quase 70 quilos, americana usa a própria pele para mostrar como se sentia

+ Fotos de Kendall Jenner, Beyoncé e Taylor Swift estão entre as mais curtidas do ano

+ Cris Vianna, nova vítima do racismo na internet, faz denúncia e desabafa

Entre promessas e desejos, listar o que você espera de si mesma para o próximo ano é algo saudável para a mente humana, desde que haja continuidade. “É bacana e extremamente válido. Mas, ela deve ser composta por tópicos reais e por um planejamento do objetivo que se quer alcançar”, avalia a psicanalista Ana Cruz.

Ou seja, não adianta espalhar para os quatro cantos que, em 2016, você, finalmente, vai parar de fumar, por exemplo, se não souber quais passos serão necessários para ficar livre da dependência da nicotina. “Além de traçar os objetivos, defina os passos necessários para alcançar o objetivo”, pontua a profissional, que ainda indica que cada meta carece de um prazo e precisará ser reavaliada com o passar do tempo.

Foto: JackF/iStock
Foto: JackF/iStock

Ana frisa que todos estes detalhes são importantes porque o ser humano tende a ter dificuldade para sair da zona de conforto. “Em consequência, conscientes ou não, empurramos tudo com a barriga, pois ficamos esperando que algo aconteça. Implicitamente, o que se deseja é tirar a responsabilidade de si mesmo e que algo externo venha com esse compromisso de mudança”.

Isso quer dizer que determinadas situações na sua vida só serão diferentes em 2016 se você provocar as transformações.

Primeiros passos

De acordo com a psicanalista, ao estabelecer seus objetivos e desejos, parta sempre do primeiro passo, que é enfrentar você mesmo e como foi realmente o ano de 2015. “Olhe de modo inteligente, defina metas de modo real e específico. Faça uma limpeza em todas as áreas da vida, o que inclui o que é e não é palpável. Só o fato de mexer em gavetas também contribui para que a mente execute a sua limpeza emocional”.

Foto: Nastco/iStock
Foto: Nastco/iStock

Desejos x Realidade

Outro ponto importante é estabelecer resoluções plausíveis, que estejam ao seu alcance. Isso vai evitar desistências e frustrações. Para saber se o que você almeja condiz com a realidade, a psicanalista fala que precisa haver coesão entre o desejo e a sua vida como ela é. “Temos uma tendência natural a fantasiar demais”.

Se na sua lista tem algum item relacionado com o dinheiro, fique de olho nas alterações comportamentais que isso implica. “As problemáticas financeiras são consequências de um padrão comportamental. Onde não há mudança de pensamento não haverá resultado. Um sujeito endividado é resultado da repetição de um padrão”.

Já se você deseja se reconciliar com uma amiga ou um parente, reflita sobre o que desencadeou o distanciamento, sempre mantendo os pés no chão. “Depois, pense com clareza o que levará a reaproximação. É um cenário que envolve duas pessoas, e você precisa estar ciente sobre até que ponto contribuiu”.

Reconheça seus erros

A psicanalista fala que ninguém está imune a sofrimentos e angústias. “A gente só valoriza os momentos de alegria e felicidade, sem, muitas vezes, passar pelos contrapontos. E um não vive sem o outro”.

Não é errado e muito menos proibido cometer erros, reconhecer frustrações e se sentir triste. “O problema mora na duração destes processos dolorosos. Pare e avalie se está na hora de segurar a onda”.

Caso o seu balanço de 2015 esteja pendendo para este lado, adicione na sua lista uma forma de canalizar estes sentimentos ruins de uma maneira saudável. “Faça um serviço voluntário, uma atividade física, algo que traga mais resultados do que prejuízos”.

Foto: warrengoldswain/iStock
Foto: warrengoldswain/iStock

Comemore também

Durante a reavaliação, não se esqueça de destacar tudo aquilo que deu certo. “Comemore e comemore mesmo. Tenha orgulho de si”, recomenda a psicanalista.

+ Violência contra mulher: quando o medo mora dentro de casa

+ Conheça seu corpo e saiba o que acontece com a fertilidade feminina ao longo da vida

+ Pensando em prestar concurso público? Conheça as dicas para selecionar a área ideal

Encontre os fatores que influenciaram aquilo que não deu certo, pois isso faz com que você tenha uma luz para o caminho que deve seguir. “Se você não identificá-los, há uma tendência de se repetir novamente. Por que não conseguiu? O que fez de errado?”.

Se for continuar com uma mesma resolução para o próximo ano, mude o foco. “Geralmente, temos dois caminhos: continuar no sofrimento ou ir para o outro lado, onde está a solução”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Qual tendência você acha mais difícil de usar?

Carregando ... Carregando ...