Amor & Sexo Comportamento Vida Prática

Vai passar o Dia dos Namorados sozinha pela primeira vez em anos? Nada de sofrer!

Seja você ligada ou não às datas comemorativas, é quase impossível ficar imune ao burburinho causado pelo Dia dos Namorados. E, se esse for seu primeiro 12 de junho solteira em algum tempo, a tristeza pode tentar se aproximar. Mas nada de deixar, não é? O DaquiDali preparou uma série de dicas para impedir o sofrimento indesejado.

+ Masturbação feminina: os poderes benéficos de um tema polêmico

+ Máscaras caseiras mantêm a hidratação e a beleza da pele neste inverno

+ Sete atitudes que parecem inocentes, mas ressecam os seus cabelos

Como você quer passar pela data?

De acordo com Ana Cruz, psicanalista, com a proximidade da comemoração, há uma progressão de informações sobre o assunto nas mídias, redes sociais e propagandas. “Existe uma pseudo-obrigatoriedade de se estar acompanhada no Dia dos Namorados, o que não é verdade. Não é assim. É muito fácil para o mercado te impor que é uma coisa importante”, afirma a profissional. Ou seja, ter companhia não significa estar necessariamente feliz.

Então, para que a data não vire um bicho de sete cabeças, a psicanalista recomenda que você se olhe no espelho, perguntando como deseja passar por ela: feliz e tranquila ou continuamente neste sentimento de autopiedade? “Essa escolha é importante. Se você não tem esse esclarecimento e resolver sair, os programas não serão divertidos”, diz Ana.

Faça o que faz bem

Já que em 2015 a celebração cai em uma sexta-feira, se você quiser aproveitar a noite não precisa necessariamente fazer algum programa romântica ou ir para a balada. O importante é pensar em algo que te faça bem. Se for cair na noite, tudo bem. Se não for, existem outras opções. “Você pode ir ao supermercado e ficar olhando as frutas com carinho ou mesmo arrumar os armários, desde que te faça bem”, orienta Ana.

Chamar as outras amigas solteiras para jantar, jogar conversa fora e se divertir também é válido. O que não pode acontecer é “ficar com cara de céu nublado”, portanto nada de ficar fantasiando sobre como seria o Dia dos Namorados caso você tivesse um.

Vale tudo: só não vale fazer aquilo que não te agrada e nem te faz bem. Foto: decisiveimages/iStock
Vale tudo: só não vale fazer aquilo que não te agrada e nem te faz bem. Foto: decisiveimages/iStock

Fique longe das redes sociais

Fotos de casais apaixonados com hashtags melosas de declarações de amor vão aparecer aos montes. Para que você não ligue para elas, tire o dia para ficar longe das redes sociais, afinal, existe uma vida real fora delas. “Vai ter quem está muito bem, quem não está tão bem assim. E também quem paga mico”, afirma a psicanalista.

E se der carência?

Se bater aquela carência, em hipótese alguma ligue para o seu ex. “Recaídas estão proibidas. É aí que se faz ‘caca’. Vai remexendo em coisas desnecessárias e facilita a criação de problemas. Se joga numa barra de chocolate, mas não liga pro ex”, recomenda Ana.

A psicanalista fala que a carência, apesar de momentânea, pode levar às tentações. Nestas horas, o que pode ser feito é ligar para algum amigo por quem você sempre teve uma quedinha e propor um encontro. “Ao invés de ficar fantasiando o que ele vai pensar de você, permita-se brincar”, sugere. Definir regras que deixem as duas partes contentes é bem importante. “Isso é extremamente saudável. Vai fazer muito bem”, diz.

E para completar, a especialista afirma: “pense menos, faça mais e seja feliz!”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Qual tendência você acha mais difícil de usar?

Carregando ... Carregando ...