Foto: g-stockstudio/istock
Carreira & Finanças Vida Prática

Seis dicas para começar seu próprio negócio sem sair do seu emprego atual

Ter um negócio é um sonho para muita gente, mas não é todo mundo que pode ou está disposto a jogar o emprego atual para o alto se arriscar em um novo empreendimento. Esse é o seu caso? Então as dicas abaixo podem te ajudar:

+ Pensando em abrir um negócio? Veja as cinco maiores dúvidas na hora de empreender
+ Como montar um plano de negócios simples e prático para tirar a sua empresa do papel
+ Pensando em abrir um negócio em casa? Conheça os prós e contras

Certifique-se que você quer empreender

Querendo ou não, mesmo com todas as responsabilidades inerentes a qualquer emprego que você tenha, não será tão pesado quanto se o negócio fosse seu. “Por isso é tão importante ter certeza que realmente está disposta a empreender, porque vai ter que conciliar esses dois empregos. Vai ser preciso abrir mão de muito da vida pessoal ao dividir o tempo entre as duas atividades, e isso por um período desconhecido, pelo menos até ter um plano de negócios, um cronograma, enfim, dados que consigam te fazer decidir se vai sair do emprego atual ou manter ambos”, esclarece Michelle de Melo Santos, analista de negócios do Sebrae – SP.

Foto: ismagilov/istock
Construir o caminho para o seu novo negócio é fundamental. Cheque se ele realmente é viável! Foto: ismagilov/istock

Valide sua ideia

Uma vez que a decisão de empreender em paralelo já foi tomada, veja se o negócio escolhido faz sentido. Como? “Conversar com o público-alvo que pretende atingir e procurar por especialistas em empreendedorismo para discutir sobre o assunto são de grande ajuda”, diz Michelle.

Trace um planejamento

Para poder tocar seu negócio próprio, a metodologia de trabalho precisa estar tão organizada quanto a do seu trabalho atual. Para isso, é imprescindível ter um plano de negócios. “Você pode pegar um modelo de órgãos competentes que sejam referência em empreendedorismo, como o Sebrae, que disponibiliza isso grátis. Você vai preenchê-lo sozinha, mas o levantamento de informações necessárias para isso (concorrentes, fornecedores, clientes, informações de mercado, economia) é feito com uma busca mais profunda, que pode requerer ajuda”, diz a profissional.

Foto: g-stockstudio/istock
Sem organização, a preocupação com o negócio próprio pode tomar seu tempo no meio do seu expediente. Foto: g-stockstudio/istock

Organize o tempo

Aposte no seu sonho de empreender, mas não se esqueça que o emprego atual ainda é o responsável por sua renda. “Não o coloque em risco, e para tal, priorize metas e horários diários para evitar trabalhar no horário de expediente. Use e abuse de tecnologia, para trazer agilidade, ganho de tempo e profissionalismo. WhatsApp, e-mail e redes sociais atuantes te ajudam na gestão o seu empreendimento”.

Seja profissional

Nos dois pontos de vista: como empregado, seja profissional para entregar sua demanda atual com maestria. Como empreendedor, profissionalize seu negócio: “você pode se formalizar como microempreendedor individual, para cumprir as obrigações que a legislação exige. Os benefícios são, naturalmente, sair da informalidade, contribuir para a previdência social, conseguir emitir nota fiscal, entrar em licitação pública e pagar como tributo apenas uma alíquota (taxa) única e mensal, que varia entre 47 a 52 reais no máximo”.

Foto: jacoblund/istock
Converse com as pessoa, busque saber a opinião delas sobre seu produto ou serviço para saber se está na direção certa. Foto: jacoblund/istock

Busque por feedback

Faça isso o tempo inteiro para saber se você está indo bem ou não. “Como ferramentas, use as redes sociais, pesquisa via telefone, na hora de entregar a compra, conversa informal, e claro, pelas vendas!”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Que esmalte é o seu queridinho da estação?

Carregando ... Carregando ...