Foto: gpointstudio/iStock
Saúde

Passe longe desses cinco grandes inimigos da fertilidade feminina

Quando ser mãe é um desejo, às vezes, sem perceber, alguns hábitos podem interferir na fertilidade e adiar esse sonho. Conheça cinco deles que são muito comuns, mas felizmente, fáceis de se livrar ou evitar.

+ MÉDICOS CONTAM TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE ENGRAVIDAR

+ ESPECIALISTA DESVENDA MITOS SOBRE OS TRUQUES PARA ENGRAVIDAR MAIS RÁPIDO

+ MUITO SEXO PODE ATRAPALHAR QUEM QUER ENGRAVIDAR. ENTENDA

Ter uma dieta desequilibrada

Comer mal prejudica o corpo em diversos sentidos, mas um dos mais graves para a mulher é no aspecto fertilidade. “A deficiência de vitaminas e minerais também prejudica o bom funcionamento dos ovários. O consumo de alimentos com alto teor de calorias, açúcar, sódio e gorduras saturadas pode provocar o mau funcionamento de hormônios como a insulina e o estrógeno, desregulando a ovulação e a menstruação. Uma dieta rica em legumes, frutas e verduras evita o sobrepeso e contribui para o bom funcionamento dos hormônios essenciais para a gravidez”, explica o ginecologista e obstetra Dr. Marcelo Ponte.

Foto: nensuria/iStock

Fumar cigarro

Segundo o médico, o cigarro é um dos vilões cientificamente comprovados da fertilidade. “O fumo deteriora os óvulos, provoca a diminuição da ovulação na mulher, presença de menstruações irregulares e aumenta a incidência de menopausa precoce. A solução? Não fumar”.

Ingerir cafeína em excesso

O profissional revela que altas doses de café, chocolates, refrigerantes e energéticos, “podem aumentar os níveis de estrogênio no organismo que, por sua vez, causa desequilíbrio hormonal. A cafeína reduz a atividade dos músculos que levam o óvulo até o útero ou interrompe a ação das células presentes na parede das tubas uterinas”.

Foto: ULTRA-F/iStock

Ser sedentária

Os exercícios físicos são essenciais para manter o peso adequado e o corpo funcionando perfeitamente. De acordo com o ginecologista, “se a mulher tem uma má alimentação (que já foi citada lá em cima) em conjunto com o sedentarismo, ela tem mais chances de desenvolver obesidade, hipertensão e diabetes, por exemplo, doenças que têm relação direta com as dificuldades para engravidar. A recomendação é praticar atividades físicas moderadas ao menos três vezes por semana para melhorar o estímulo da fertilidade feminina”.

Possuir doenças sexualmente transmissíveis

Algumas DSTs também são uma ameaça à fertilidade, “como é o caso da clamídia e da DIP (Doença Inflamatória Pélvica). Ambas causam obstrução das trompas, impedindo o encontro do óvulo com o espermatozoide e comprometendo a fertilidade da mulher”, diz o especialista.

Advertisement

Enquetes

enquete

Que esmalte é o seu queridinho da estação?

Carregando ... Carregando ...