Foto: boggy22/iStock
Saúde

Novembro Azul: como incentivar seu companheiro a se cuidar e investir na prevenção

O Novembro Azul é oficialmente o mês de prevenção e luta contra o câncer de próstata. Naturalmente, é tempo de os homens se conscientizarem, agora, se você, mulher, puder dar aquela forcinha para seu parceiro, familiar ou amigo, ela será muito bem-vinda. Para te ajudar nessa missão, confira abaixo alguns fortes argumentos que funcionam bem!

“Em primeiro lugar, é importante entender que o convencimento tem que ser na base do amor. Não brigue ou tente forçá-lo, estabeleça um diálogo, para que ele se sinta cuidado, querido, e assim se convença de que você está se importando com ele porque o ama”, diz o Dr. Alfredo Canalini, secretário-geral da Sociedade Brasileira de Urologia.

+ OUTUBRO ROSA: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A PREVENÇÃO E O TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA

+ SAIBA TUDO SOBRE O CÂNCER DE PRÓSTATA E INCENTIVE SEU MARIDO A SE PREVENIR

+ SETEMBRO AMARELO LUTA CONTRA OS ALTOS ÍNDICES DE SUICÍDIO E O TABU SOBRE O TEMA

Aponte alguns números e mostre a gravidade da doença

Começar uma conversa apontando alguns números é uma ótima estratégia, afinal, mudando um pouco o ditado, “contra dados não há argumentos”. De acordo com o médico, “existe uma perspectiva de 62 mil novos casos de câncer de próstata por ano no Brasil, e daí são esperados algo em torno de 13 a 14 mil óbitos por causa dele. Trata-se da segunda principal causa de morte por câncer no homem (a primeira é o câncer de pulmão)”.

90 a 95% dos homens que fazem exames preventivos conseguem se curar se houver algo errado. Foto: AntonioGuillem/iStock

Se ele esperar o sintoma aparecer, provavelmente já vai estar com a doença em um estado grave. “Mais de 90% dos homens que  esperam sentir algo para procurar tratamento, já estão com o câncer avançado. Por outro lado, 90 a 95% conseguem se curar quando fazem os exames preventivos“, afirma o profissional.

Uma curiosidade: “Os negros têm mais chances de desenvolver câncer de próstata, por uma questão genética, mas estão mais propensos todos os homens com obesidade intensa (IMC – índice de massa corporal – acima de 35) e histórico de câncer na família“, destaca o Dr. Alfredo.

Quebre os tabus

Informe que os homens têm uma expectativa de vida de sete a 10 anos menor do que a das mulheres, e essa diferença é atribuída ao fato de “este ser o gênero que mais se expõe a riscos e perigos, além de ter uma assistência de saúde mais precária, tanto pelas dificuldades impostas pelo governo, como pelo fato de não procurar mesmo“, esclarece o especialista. Isso significa que ele pode até ser o mais forte na hora de carregar uma caixa pesada, mas não quando o assunto é saúde e longevidade. Lembre-o disso.

Um outro tabu se relaciona à própria ideia de masculinidade, embasada por puro machismo, e ao fato de que o exame preventivo envolve o toque retal. “Falando francamente, a masculinidade não será abalada por conta desse exame. É um preconceito tolo que não tem o menor sentido”, ressalta o urologista. Para ele, outro grande medo é descobrir que se tem algo. “Esses tabus não têm muito fundamento dentro de raciocínio lógico, é mais pelo emocional, como o receio do resultado, por exemplo. Mas, se você compreende que consegue lidar melhor com o que conhece, fica muito mais fácil vencer qualquer luta. Os homens mais relutantes usam o ‘quem procura acha’, mas deveriam inspirar-se nas mulheres, que, no Outubro Rosa, usam o ‘quem procura cura’“. Mostre que você e a família estarão presentes e com ele, independentemente do resultado.

Mostre como se prevenir o ano inteiro

Segundo o Dr. Canalini, o homem não pode ter vergonha de manifestar suas angústias e anseios ao médico, que tem como papel a vontade de cuidar e curar. “Tem que conversar com ele abertamente sobre os sintomas, mesmo os que o deixam mais embaraçado”. Quanto mais detalhes ele der, melhor.

A alimentação é um dos aspectos fundamentais para se prevenir da doença o tempo todo. Foto: RossHelen/iStock

É importante, ainda, desenvolver hábitos saudáveis de vida. Como ele pode fazer isso? “Mantendo uma atividade física regular, controlando o peso, evitando o tabagismo e tendo uma alimentação saudável (pobre em gordura animal, com pouca carne vermelha, rica em vitamina A e D, com frutas, verduras, legumes e cereais, tudo com a orientação de um nutricionista). O cardápio é fundamental. No Japão, onde eles comem mais corretamente, os casos são bem menores. Aliás, acreditava-se que os orientais eram menos propensos ao câncer de próstata, porém a Ciência percebeu que aqueles que residiam nos Estados Unidos e adotaram a dieta americana (rica em gorduras e carnes vermelhas) entravam para as estatísticas normalmente”, revela o médico.

Um pouco mais sobre o exame

O urologista esclarece que o procedimento para o diagnóstico inicial da próstata se baseia no toque retal e no exame de sangue, para medir os níveis de PSA (antígeno prostático específico). “Além disso, é feita uma avaliação dos sintomas que o paciente apresenta, se tem dificuldade para urinar ou alguma outra queixa em relação a isso. Se ele estiver bem, é orientado a voltar em um ano; já se apresentar alguma alteração no toque retal ou na dosagem do PSA, é direcionado para outros exames mais profundos. A recomendação é procurar o urologista pelo menos uma vez por ano para fazer seu check-up“.

Advertisement

Enquetes

enquete

Que problema da pele do rosto mais te incomoda?

Carregando ... Carregando ...