Muitos alimentos são fáceis de germinar e podem ser replantados em casa FOTO: thinkstock
Comportamento Vida Prática

Invista nos alimentos que você compra uma vez e pode replantar sempre

Você sabia que muitos alimentos normalmente jogados fora podem ser replantados de maneira saudável e sem agrotóxicos? Basta comprá-los uma vez e apostar nas mini-hortas, a fim de que germinem sempre. Tubérculos e vegetais – principalmente se estiverem com raízes – entram como boas opções para isso, conforme paisagista Caterina Poli, da Catê Paisagismo. “Eu tenho uma cliente que passou a se dedicar 100% a esse negócio e até dá palestras! Ela começou com uma em casa (e na sua família tem o marido e mais dois filhos adolescentes) e acho que nem compra mais nada hoje em dia!”, conta.

+ Sucesso na internet, universitária dá dicas de reforma e construção. Saiba mais sobre ela

+ O que realmente ajuda ou piora a sua enxaqueca, segundo a Ciência

+ Brasil teve média de cinco estupros registrados por hora em 2015

Prático e econômico

Claro que a inciativa demanda certo tempo até apresentar uma produção razoável, porém, Orlando Filho, paisagista da Ivani Kubo Paisagismo, acredita que ela consiga gerar uma pequena economia mensal. “Utilizando as hortaliças mais comuns, que proporcionem rápida colheita após o cultivo, o valor pode chegar até R$ 30 aproximadamente”, diz.

Vegetais podem ser cultivados em um jardim ou até mesmo em vasos FOTO: thinkstock
Vegetais podem ser cultivados em um jardim ou até mesmo em vasos FOTO: thinkstock

Em qualquer cantinho

Nem é preciso dispor de tanto espaço para a tarefa. Caso haja um quintal, Caterina recomenda aproveitar em torno de 1m² dele. As culturas podem ser misturadas também; ou seja: no mesmo cantinho há como colocar mudas de temperos e demais plantas, por exemplo. “Só não a abóbora (qualquer tipo), pois suas folhas invadem tudo”, ela fala.

Para quem mora em apartamento, Orlando ensina como empregar vasos, caixinhas de madeira, garrafas PET em um passo a passo bem prático. Jardins verticais, com estruturas próprias ou montadas na parede, vêm se tornando cada vez mais comuns (figuram como um investimento viável). Não se esqueça, contudo, que o local escolhido deve pegar bastante luz solar.

Uma produção de temperos em casa ajuda até na economia mensal FOTO: thinkstock
Uma produção de temperos em casa ajuda até na economia mensal FOTO: thinkstock

De acordo com ele, todos os receptáculos precisam conter furos para o escoamento da água. A argila expandida, ou qualquer tipo de pedra ficam no fundo, para servirem como dreno. A manta bidim tem que ser posicionada acima, para filtrar a água na hora da rega. A terra adubada vem sempre por último (e adubo orgânico é o mais recomendável nesse sentido). A primeira irrigação é indicada logo após a distribuição das sementes, e em forma de chuveirinho –finalize-a assim que a água escoar.

Replantio, sim! 

Quer saber quais são as principais opções para iniciar já algumas plantações?

Couve, couve-flor, brócolis, salsa, cebolinha, alface, e alho poró: é só cortar a parte que for comer e plantar a haste, afundando as raízes. “Não pode enterrar a haste, senão apodrece”, Caterina reforça. Dentre essa seleção, a couve é das que crescem super bem e rápido!

A cebolinha também rende bastante e, se quiser, você pode usar um copo com água, cobrindo cerca de 2,5 cm (apenas a parte branca). Deixe em um lugar ensolarado, e troque a água diariamente; muito em breve ela poderá ser colhida.

Abóbora, abobrinha, tomatinho e tomate: fáceis de semear, requerem que as sementes sejam postas em terra afofada. Seque-as antes do procedimento. Quando demonstrarem alguns centímetros verdinhos para fora, preserve-as expostas ao sol para realizarem fotossíntese, a mesma profissional enfatiza.

Batata, cenoura e beterraba: conserve-as por um tempo (na geladeira ou recinto habitual) e espere que comecem a brotar. E, do mesmo modo que no tópico anterior, leve-as para a terra solta e bem drenada.

Tubérculos, inclusive, podem ser replantados. Basta esperar que comecem a brotar para o procedimento FOTO: thinkstock
Tubérculos, inclusive, podem ser replantados. Basta esperar que comecem a brotar para o procedimento FOTO: thinkstock

Paciência para dar

O desenvolvimento é bastante variável. “As hortaliças, por exemplo, geralmente demoram de 6 a 8 meses para germinação”, o paisagista Orlando explica. Uma vez que isso aconteça, é aconselhável cuidar da separação ou do transplante para o local definitivo. Algumas espécies chegam a levar um ano, acrescenta Caterina.

Comer do próprio pé

No momento que a vegetação for dando frutos, retire-os no ponto de amadurecimento; especialmente com relação aos tomates, Orlando ressalta. “Mantendo os verdes para colher posteriormente – a colheita pode ser feita em aproximadamente 20 a 25 dias, respeitando o intervalo de cinco semanas entre as semeaduras”. Conforme o profissional, salsa e cebolinha têm safra permanente de 15 em 15 dias.

Já na questão dos folhosos, é necessário arrancar as folhas e resguardar o caule, Caterine pontua. Como sugestões, Orlando avisa que você deve retirar todo o alface em um mesmo dia, em aproximadamente duas semanas do plantio (observando o prazo de uma). A couve também é permanente, de 25 em 25 dias.

Cuidados finais

Lembre-se de regar ou no período da manhã (das 6h às 7h – sobretudo com a iminência do verão), ou no da tarde, ao pôr-do-sol. A poda é só das folhagens amareladas.

Enquetes

enquete

Que delícia junina te faz esquecer a dieta?

Carregando ... Carregando ...