Persians/iStock
Dieta e Fitness Vida Prática

Especial flacidez: os melhores e piores alimentos para combater o problema

A temporada de calor já começou, e essa é a hora em que muitas mulheres recorrem ao chamado projeto verão para entrar em forma e ficar bem no biquíni. No entanto, a perda de peso comum na época pode dar espaço para o surgimento de outro problema: a flacidez. Para te ajudar a se livrar dela, o DaquiDali preparou um especial em três partes, começando pela alimentação.

+ Está em busca do bronzeado dos sonhos? Especialistas te dão todas as dicas

+ Encontre o iluminador ideal para a sua cor e tipo de pele e arrase no strobbing

+ Rosto modificado digitalmente mostra os danos causados pelo excesso de açúcar

A perda de peso é um dos maiores motivos para a flacidez, e se não for algo muito excessivo a alimentação sozinha ajuda bastante na resolução e na prevenção. Os bons alimentos vão atuar na retração da pele, tanto ao perder peso malhando quanto após a gestação. Emagrecer consumindo as opções certas vai te ajudar muito a ter uma pele bonita”, explica a nutricionista Cecília Arashiro.

Os vilões

Açúcar atrapalha a formação de colágeno e contribui para a flacidez. Foto: sonja lekovic/iStock
Açúcar atrapalha a formação de colágeno e contribui para a flacidez. Foto: sonja lekovic/iStock

Alguns tipos de alimento são considerados vilões da pele e precisam ficar fora do cardápio cotidiano. “Amido, gordura e açúcares são opções que fazem com que o corpo libere mais radicais livres, que causam o envelhecimento precoce e inibem a formação de colágeno, colaborando para a flacidez. Alguns exemplos são os queijos gordurosos, massas, carnes gordas, refrigerantes, batatas e doces em geral. Todos possuem alto índice glicêmico, o que aciona a insulina, um hormônio que estoca açúcar no corpo e gera essa flacidez”, alerta.

Outro erro comum é não se hidratar corretamente, já que a água é essencial para a firmeza e hidratação. “Sem a água você não tem como transportar nenhum tipo de nutriente para o organismo, então mesmo que coma alimentos que formam colágeno eles não agirão de maneira efetiva. O mínimo é beber dois litros por dia, e de boa qualidade”, conta.

Os aliados

Para garantir uma produção de colágeno eficiente, a especialista lista os nutrientes e alimentos indispensáveis, que devem ser consumidos na maior parte de suas refeições diárias.

Foto: Dedukh/iStock
Gordura presente no abacate deixam a pele mais elástica. Foto: Dedukh/iStock

Proteínas magras: carnes magras, que são ricas em proteínas e contêm pouca gordura, ajudam a estimular o colágeno. Você deve consumir duas porções por dia, no almoço e no jantar. Exemplos são o frango, filés de peixe, como a pescada, ou maminha assada.

Aveia: a aveia possui boa quantidade de silício, e quando associada à vitamina C tonifica os músculos e deixa a pele mais firme, evitando a flacidez. Portanto, consuma junto com mexerica, laranja, maracujá ou outra fruta cítrica de sua preferência.

Ômega 3 e 6: os alimentos que trazem esses nutrientes ativam o metabolismo e eliminam gorduras ruins e radicais livres. São itens que não vão gerar o colágeno, mas vão combater tudo que o destrói. Exemplos de opções são os peixes e as oleaginosas.

Probióticos: iogurtes e leites fermentados repõem bactérias benéficas no corpo e ajudam a pele como um todo.

Gelatina: a gelatina é quase o colágeno propriamente dito, além de ser fonte de proteína. Faz muito bem para a pele e é essencial na prevenção da flacidez.

Vitamina A: essa vitamina atua na formação do colágeno e está presente em alimentos de cor alaranjada ou amarela, como a abóbora e a cenoura.

Gordura monoinsaturada: são ácidos graxos que dão elasticidade à pele e dificultam o surgimento da flacidez. Está presente em alimentos como abacate, azeite de oliva, canola, amendoim e nozes.

Zinco: presente no grão de bico, feijão e nas oleaginosas, o nutriente ajuda na cicatrização da pele e na formação de colágeno.

Advertisement

Enquetes

enquete

Qual tendência você acha mais difícil de usar?

Carregando ... Carregando ...