Foto: Massonstock/iStock
Dieta e Fitness

Relógio do treino: os prós e contras de se exercitar em cada turno (inclusive na madrugada)

Independente do horário em que você treina, o importante mesmo é arrumar um brecha na agenda para cuidar de si mesma, não é? “Cada turno do dia tem os seus prós e contras, mas também é preciso levar em consideração o seu relógio biológico, já que as pessoas ‘funcionam’ melhor em períodos diferentes”, diz o personal trainer Valter Da Hora, da rede de academias Smart Fit. O importante mesmo é se manter ativa, afinal, “o único exercício ruim é aquele que você não faz”, complementa a endocrinologista e blogueira fitness Giulianna Pansera. Eles listam, abaixo, as particularidades de malhar pela manhã, tarde, noite e madrugada. Confira!

+ PROJETO VERÃO! CARDÁPIO + TREINO PARA TE AJUDAR A QUEIMAR 8KG ATÉ LÁ E SE SENTIR PLENA

+ CORPO DE DIVA! QUATRO EXERCÍCIOS DE FORÇA E FLEXIBILIDADE INSPIRADOS NO TREINO DE BRITNEY SPEARS

+ QUER DIVAR COM PERNAS PODEROSAS E TORNEADAS? ENTÃO APOSTE NESSE TREINO

Treinar pela manhã te deixa mais bem disposta para continuar o dia. Foto: dima_sidelnikov/iStock

Bom dia!
Prós

– Cientificamente falando, Giulianna afirma que “estudos mostram que a melhor hora para se praticar atividade física é pela manhã. As mulheres que treinam nesse horário apresentam melhor humor, disposição e, por incrível que pareça, maior controle de ansiedade e compulsão alimentar durante o dia. É nesse turno que temos um ápice de liberação dos homônimos Gh e testosterona, e se você malhar depois de se alimentar apenas de proteínas (um omelete de 1 ovo e 2 claras, por exemplo), tem um estímulo maior ainda de liberação desses hormônios, e também evita um pico de insulina”.

– Quer mais? “É pela manhã que também se dá um pico de liberação do cortisol, o que nos da maior disposição. Outros benefícios se estendem ao longo do dia, como um aumento significativo do gasto energético e uma melhora da sua concentração, que, segundo estudos, após a atividade física, se otimiza por quatro a 10 horas”, esclarece a profissional.

– Ao se exercitar esse horário, “existe uma sensação de ‘missão cumprida’ que gera um grande bem-estar, pois você ainda tem o dia inteiro pela frente”, lembra Da Hora.

Contras

– Acordar mais cedo, antes do expediente ou das tarefas diárias. “Isso é um terror para muita gente, e para treinar, ainda exige disciplina e organização, ou seja, se preparar um dia antes para montar uma mala caso tenha que tomar banho e se trocar antes de ir para o trabalho”, frisa o personal.

– Se você achou que dormiu um pouco menos do que precisa, ou realmente não conseguiu descansar direito, “acordar cedo e noites de sono insuficientes, cansaço ou preguiça podem te fazer continuar na cama e não ir treinar”, afirma o instrutor.

Pela tarde, usualmente o movimento é menor, o que te dá mais liberdade e conforto. Mas é preciso ter horário flexível. Foto: Bojan89/iStock

Boa tarde!
Prós

– De acordo com a médica, “o horário por volta do meio dia pode ser indicado para prática de atividade física por já estarmos mais alerta, porém, se escolhê-lo é importante que não exagere na alimentação do almoço: se o seu corpo precisar desviar grande parte do fluxo sanguíneo para a digestão, não vai ter sangue suficiente para irrigar os músculos durante a atividade física. Confira algumas dicas de pré e pós-treino para quem treina nesse período!

– Alguns estudos, diz a endocrinologista, “mostram que o indivíduo pode ter um melhor rendimento no treino em horários do dia cuja temperatura corporal encontra-se mais elevada, o que seria aproximadamente das 15h às 21h. O que não pode é confundir isso com se exercitar no calor, pois o corpo necessita manter uma temperatura ideal, nem muito quente e nem muito frio, em ambientes com muito calor, o rendimento também costuma ficar comprometido”.

– Normalmente as academias e clubes estão mais vazios, o que permite que você possa treinar sem precisar revezar aparelhos ou trocar o seu treino.

– Esse turno é uma ótima opção para mães que deixam os filhos nas escolas poderem se exercitar, para quem tem um horário de almoço estendido ou flexibilidade de horários para treinar.

Contras

– De acordo com o professor, “devido às condições climáticas (geralmente calor e umidade), fica impossível realizar atividades externas nesse período”.

– Treinar próximo ao horário de almoço, além de ser ruim para a atividade física em si, como você já viu lá em cima, ainda “pode atrapalhar a sua digestão e causar desconfortos como enjoos e tontura”, diz o profissional.

Se você sofre de insônia, treinar à noite pode prejudicar seu sono e isso se refletir no dia seguinte. Foto: fizkes/iStock

Boa noite!
Prós

– O personal destaca que “treinar a noite é uma boa opção para quem tem um dia corrido e não quer acordar mais cedo para fazer exercícios, ou para quem quer usar esse tempo como válvula de escape para qualquer estresse que tenha passado durante o dia”.

– Algumas pessoas gostam de se exercitar no início da noite, “e isso é possível porque os estados positivos de humor e o estado de alerta subjetivo, atingem o pico nesse horário, e podem ser importantes para o desempenho físico humano, já que são capazes de alterar a predisposição do indivíduo para o trabalho físico extenuante”, explica Giulianna. 

– À noite, “o seu corpo estará mais fisicamente preparado, ou seja, músculos e articulações mais flexíveis, reduzindo a chance de lesões“, afirma Da Hora.

Contras

– Principalmente no começo da noite, “as academias e parques estão mais lotados o que fará com que tenha que adaptar o seu treino ou revezar os aparelhos com os demais”, lembra o personal.

– Quem sofre de insônia ou tem dificuldade para dormir, “pode agravar ainda mais esse problema, porque o corpo ficará mais desperto após se exercitar”, alerta o instrutor.

Durante a madrugada, tudo está mais deserto, então não é aconselhável se exercitar em locais abertos. Foto: microgen/iStock

No silêncio da madrugada!

– Se você realmente precisa trocar o dia pela noite, a recomendação da médica é: “consiga separar pelo menos seis horas de sono de qualidade para que o rendimento seja melhor aproveitado”.

– Esse turno é uma boa alternativa “para quem não consegue se exercitar em nenhum outro horário ou quem trabalha em serviços noturnos e quer aproveitar para treinar assim que sair do trabalho”, ressalta Da Hora.

– Acompanhando o ritmo do horário, você pode treinar com calma, “sem precisar revezar, utilizar os aparelhos ergométricos por mais tempo (muitas academias restringem o uso deles em horários de pico). Ainda falando em tranquilidade, também não será preciso se exercitar pensando se irá chegar no seu próximo compromisso a tempo“, lembra o professor.

Contras

– A endocrinologista enfatiza que “nunca é indicado que trocar o dia pela noite, nem mesmo para praticar atividade física. O sono é importantíssimo para que seus hormônios sejam produzidos e mantenham o seu ciclo circadiano regulado (influenciado pela luz do dia). Entenda melhor: a melatonina é um hormônio produzido apenas durante a noite (entre 21h e 07h), que, além de induzir o sono, é responsável pelo controle da maioria, se não por todos os ritmos circadianos. Ela é um importante marcador de inúmeros processos fisiológicos, e se você não dorme no escuro, não tem melatonina”.

– Pensando na segurança, o horário pode limitar os tipos de exercício que você pratica. “Não seria recomendado treinar em parques ou lugares abertos, então, resta somente a opção de se matricular em uma academia”.

Conclusão: o melhor horário para você é aquele se encaixa na sua rotina. “Seja flexível, experimente se exercitar em turnos diferentes, se possível, e encontre aquele em que se sente melhor”, orienta o instrutor.

Advertisement

Enquetes

enquete

Que problema da pele do rosto mais te incomoda?

Carregando ... Carregando ...