Foto: FamVeld/iStock
Conversa de Mãe

Está amamentando? Saiba em que alimentos apostar e quais evitar

O período da amamentação é um dos mais importantes para o bebê, e por isso a mamãe precisa estar atenta à alimentação, já que tudo pode interferir no leite. Pensando nisso, conheça alguns alimentos que devem ser evitados e outros que não podem faltar no cardápio.

+ SEIS MITOS DA AMAMENTAÇÃO QUE VOCÊ PRECISA CONHECER JÁ

+ DRIBLE A PRESSÃO! QUATRO FATORES QUE ATRAPALHAM A AMAMENTAÇÃO E COMO CONTORNÁ-LOS

+ SEIS CURIOSIDADES SOBRE A AMAMENTAÇÃO VOCÊ PRECISA CONHECER

Os queridinhos

Alimentos que contêm fibras

É muito importante aumentar o consumo de fibras, pois elas ajudam na função intestinal da mãe, uma das principais para manter o organismo em equilíbrio. “Invista em frutas laxativas, como o mamão e a ameixa e prefira comer as demais com bagaço. Também dê preferência para os produtos integrais. Um consumo diário ideal é o de farinha de linhaça ou farelo de aveia, sendo 1 colher de sopa por dia”, explica a nutricionista Liliam Teixeira Francisco, especialista em Nutrição Materno-Infantil.

A vitamina C do limão e da laranja ajudam na absorção do ferro, ótimo para a mãe, presente nos alimentos. Foto: Sarsmis/iStock

Comidinhas ricas em ferro

Segundo Liliam, o ferro é necessário “porque a mãe perdeu sangue durante o parto e esse tipo de alimentação ajuda a prevenir a anemia. Passe a comer, uma a duas vezes na semana, mais feijão, fígado de boi ou galinha e miúdos, além de vegetais de coloração verde escura, como espinafre e couve. A presença da vitamina C do limão e da laranja ajudam na absorção desse nutriente, então coloque algumas gotas de um deles em cima do feijão e dos vegetais antes de comer no almoço e jantar.

Abacate, azeite e demais alimentos com gorduras boas

A mãe e o bebê também precisam de uma boa alimentação rica nesse tipo de nutriente, “tanto para a qualidade do leite quanto para o desenvolvimento do bebê. Alguns exemplos ótimos para inserir no cardápio são abacate, azeite, castanhas e salmão. São gorduras boas. Lembre-se: das saturadas, presentes em frituras, por exemplo, passe longe”, diz a profissional.

Risque do menu

Cerveja e refrigerantes

Como já foi dito antes, tudo interfere no leite, então bebidas aparentemente inofensivas também devem ser cortadas, como cerveja e refrigerantes. “Existem hábitos antigos de usar cerveja preta nessa fase da amamentação, pois diziam que iria deixar a mãe ‘forte’ para alimentar seu bebê. Porém, o álcool presente irá passar para leite e inevitavelmente será ingerido pelo filho, o que o deixará sedado e não alimentado, fazendo ele dormir mais e mamar menos.

Alimentos com cafeína são tóxicos para o bebê e influenciam na qualidade do sono dele. Foto: 5second/iStock

Bebidas ricas em cafeína

A especialista revela que é importante retirar as bebidas e alimentos ricos nessa substância, “como café, mate, chá preto e refrigerantes à base de cafeína, pois ela passa para o bebê através da amamentação, e ele não consegue eliminá-la, se tornando tóxico e influenciando no seu sono”.

Alimentos que causam gases

Liliam esclarece que, aqui, é importante “evitar”, o que não significa radicalizar e sair “cortando” tudo da sua dieta. “Apenas não exagere no consumo desses alimentos, pois eles causam flatulência, cólicas e isso é um desconforto enorme para a mãe. Sendo assim, modere na couve-flor, repolho, pepino, goiaba, jaca, ervilha, nabo, pimentão e feijão”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Qual tendência você acha mais difícil de usar?

Carregando ... Carregando ...