Foto: Nastia11/istock
Comportamento

Entenda como o “achismo” é um comportamento que pode atrapalhar sua vida

Conhece alguém que sempre tem que dar uma opinião para tudo? E na maioria das vezes você percebe que essa fala é infundada? “Quem se baseia através de “achismos” caminha através da incerteza, ou seja, geralmente sofre por antecipação, faz julgamentos antes de conhecer os fatos e pior, pode expor sua ideia como verdade e influenciar os outros como se sua visão representasse totalmente a realidade”, afirma o psicólogo e coach Andre Melo.

O profissional ainda destaca que “em um mundo com a velocidade de informações que temos, é realmente difícil ter respostas definitivas sobre fatos que se atualizam constantemente, porém é muito comum encontrarmos pessoas que fazem afirmações sem qualquer base dos fatos e, consequentemente, geram uma série de confusões”.

+ Três sinais de que a sua vida está caminhando para o desequilíbrio
+ Elimine da rotina! Oito hábitos que podem estar “sugando” a sua energia
+ Não fez metade do que queria esse ano? Aprenda a lidar com as frustrações

Veja algumas consequências desastrosas desse comportamento:

Foto: bowie15/istock
Umas das principais consequências de sair disparando opiniões sem base é perder a credibilidade com as pessoas. Foto: bowie15/istock

Perda de credibilidade

Seguindo o comportamento dessa forma, “perde-se credibilidade e até o respeito das pessoas, assim que percebem estar seguindo uma ideia sem base, colocando-os às vezes em situações embaraçosas por disseminarem algo sem fundamento. Podem, inclusive, classificarem o sujeito como fofoqueiro ou mentiroso”, alerta o psicólogo.

Sofrimento por antecipação

A especulação é algo que pode tirar você do eixo, se não trabalhada com bom senso. “Por conta da incerteza gerada para si mesma, é possível que sofra antes mesmo de saber todas as possibilidades reais. Achar que algo pode ou não acontecer pode, talvez, estar ligado à ansiedade e insegurança”, explica Andre.

Foto: SIphotography/istock
Você mesma vira vítima do seu achismo e acaba sofrendo por ansiedade e muitas vezes até se priva de agir pela incerteza. Foto: SIphotography/istock

Dificuldade para a ação

No caso de “achismos” sobre o futuro, o sofrimento antecipado citado acima, “pode dificultar ou até impedir a própria ação quando as possibilidades criadas são desfavoráveis, com desfechos muito desagradáveis”, diz.

Como lidar

Chamar a pessoa para realidade, para que se escute, mas claro, de modo educado, pode funcionar. “Ao conhecer alguém que traz suas questões sempre baseadas em ‘achismos’, questione. Questione em que se sustenta sua opinião e até sua fonte, mas sempre com respeito, sem chacotas, com a intenção de auxiliar a pessoa a sair de um comportamento automático”, orienta o profissional.

Foto: monkeybusinessimages/istock
Um diálogo em clima de informalidade pode ajudar bastante para entender as razões desse comportamento. Foto: monkeybusinessimages/istock

Existe a possibilidade da pessoa sempre dizer algo a favor da opinião da maioria, só para não ficar sem participar do assunto e naturalmente, ser acolhida por sua opinião semelhante a dos demais. “Às vezes, pode haver uma necessidade de aceitação, respeito e sentimento de pertencimento dentro de um grupo. São questões psicológicas muito comuns e também é algo muito profundo para quem sente”, revela Andre, que complementa: “como não há alicerces para sustentar, em pouco tempo esta pessoa estará se baseando em fatos antes de disseminar uma ideia ou opinião, principalmente se ela perceber que também pode ter todas as coisas boas que tinha antes, porém com base sólida”.

Mas e se você é a “achadora” de tudo?

Caso você se reconheça nessa posição, acalme-se. “Tenha em mente que opiniões através de fontes confiáveis geram muito mais credibilidade e ainda auxiliam para que você mesma tenha maior amplitude de visão sobre um fato ou uma possibilidade futura”, diz o psicólogo e coach.

Enquetes

enquete

Que delícia junina te faz esquecer a dieta?

Carregando ... Carregando ...