Hábitos corriqueiros podem "sugar" sua energia. Cuidado! FOTO: thinkstock
Comportamento Saúde

Elimine da rotina! Oito hábitos que podem estar “sugando” a sua energia

Você pode nem perceber ou dar muita atenção, mas o fato é que alguns hábitos conseguem influenciar diretamente no seu ânimo. De acordo com a Dra. Andréa Marim, nutricionista especializada em nutrição esportiva, dor de cabeça, fadiga, falta de vontade e depressão figuram como indicativos de que a sua energia está lá embaixo.

+ Aumente seu prazer! Desvende alguns mitos e verdades sobre a masturbação

+ As respostas para as dúvidas de beleza mais buscadas em 2016

+ Diferente dos adultos! Veja o que os bebês podem comer no Natal (com receita exclusiva)

Já bebeu água hoje?

“A agitação do dia a dia, o trabalho, a falta de sono, aumentam a produção de cortisol”, ela diz. O hormônio do estresse, como é conhecido, realmente causa mais cansaço nas pessoas. “E isso tem a ver desde a hidratação até as variedades de vitaminas ingeridas, por exemplo”. Uma vez que corpo perde mais água do que suporta (seja por meio da pele, intestino, urina, respiração), ocorre um desequilíbrio dos sais minerais, o qual desencadeia alterações nos batimentos cardíacos, na contração muscular e no funcionamento do cérebro. Aquela sensação de fraqueza, lentidão e tontura pode muito bem estar ligada à necessidade de uns bons copos de H2O.

Açúcar demais influencia na disposição FOTO: thinkstock
Açúcar demais influencia na disposição FOTO: thinkstock

Overdose do que faz mal

“O excesso no consumo de açúcares e gorduras saturadas pode contribuir para uma perda de disposição através do mecanismo de recompensa e prazer, o que acaba nos deixando mais propensos ao sedentarismo”, fala o Dr. Leonardo Canellas, nutricionista. Segundo a Dra. Marim, a digestão é afetada diante do exagero, e a capacidade de absorção, ultrapassada – fica tudo acumulado no abdômen, o que provoca a percepção de que a vitalidade foi “sugada”.

Cuidado com as restrições

Quando há diminuição imprópria de determinados ingredientes, é possível notar o mesmo efeito. “Principalmente a restrição de carboidratos e calorias por conta própria faz com que o indivíduo fique bem debilitado”, diz a mesma profissional. Vale lembrar que as funções dos primeiros incluem a produção e o armazenamento energético. Não dá para viver sem e na quantidade adequada.

Caso você perceba um enfraquecimento devido ao cardápio adotado, o mais recomendado é procurar um profissional da área para ajustar o aporte calórico devido.

Não comer algo logo cedo é prejudicial ao organismo, que precisa de energia para "despertar" e continuar funcionando bem pelo dia FOTO: thinkstock
Não comer algo logo cedo é prejudicial ao organismo, que precisa de energia para “despertar” e continuar funcionando bem pelo dia FOTO: thinkstock

De olho nos copinhos de café

“A cafeína é um vasoconstritor potente. Porém, sua ingestão em demasia eleva a pressão arterial e faz o coração funcionar acima do normal”, o Dr. Canellas aponta. Conforme sua explicação, o esforço além da regularidade acarreta, na verdade, uma perda no desempenho. Por isso, é aconselhável maneirar naquelas doses “inocentes” de cafezinho que você toma pela tarde inteira no escritório.

Nada de pular as refeições

E, por falar nesse assunto, ele reforça que pular o café da manhã pode dar uma baixa geral que se prolonga pelo resto do tempo. “Alimentar-se logo cedo é importante para manter o metabolismo ativo e ‘despertar’ nossas funções orgânicas”, pontua.

Muito sentado

Trabalhar sentado por longas horas e sem movimentação influencia diretamente no cansaço após o expediente FOTO: thinkstock
Trabalhar sentado por longas horas e sem movimentação influencia diretamente no cansaço após o expediente FOTO: thinkstock

Ficar sentado o expediente inteiro, por exemplo, não estimula os hormônios como adrenalina e endorfina, os quais ajudam no pique e no sentimento de bem-estar, comenta a Dra. Marim. Fora que quando você se movimenta, o organismo (mais especificamente, a panturrilha!) consegue mandar o sangue mais facilmente para o coração, favorecendo a circulação e sua oxigenação. Quem passa horas na mesma posição deve estipular pausas para andar e se alongar; tentar manter os pezinhos em movimento, mesmo com as pernas dobradas, pode ser uma boa saída, como mostra essa pesquisa.

Por que você não se exercita?

De qualquer maneira, a ausência de atividade física é um dos fatores fundamentais com relação a esse aspecto, o Dr. Canellas enfatiza. “É colocar um horário na agenda: parar, uma hora que for, para se exercitar”, aponta a Dra. Marim. Ao ativar os músculos, as dores tendem a diminuir e os ossos, a ficarem mais fortes.

Estipule uma meta

Por vezes o lado emocional pode atrapalhar nessa vontade, com problemas e dificuldades pessoais que atravancam o caminho. “Se o sujeito não tiver um objetivo que visa a qualidade de vida, ele nunca vai levantar da cadeira para ir à academia”, ela expõe. “É  preciso estabelecer um propósito: não é necessário acordar todo dia escovar os dentes, tomar banho, cuidar da higiene pessoal? Então, a atividade física também faz parte!”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Que problema da pele do rosto mais te incomoda?

Carregando ... Carregando ...