Educador financeiro revela a chave para você equilibrar as suas contas
Carreira & Finanças

Quer equilibrar as contas? Educador financeiro revela a chave para isso

Você trabalha longas horas, mas sua carteira vive vazia e você se vê cada vez mais distante dos seus objetivos de vida? A solução para os seus problemas pode estar mais próxima do que você imagina, mas ela começa com um processo muito importante: o autoconhecimento.

Quem defende essa ideia é a a especialista em educação financeira Andy de Santis, autora do livro “Liberdade financeira ao alcance de todos” (Senac São Paulo), com Priscila Santos, e também das obras “Educador financeiro – um novo sentido ao papel do bancário na sociedade” (Appris) e “Lições de valor – educação financeira escolar” (Moderna). Andy trabalhou no mercado financeiro por 11 anos e hoje se preocupa em desenvolver conteúdos que transformem a vida das pessoas na direção da sustentabilidade.

De acordo com a especialista, quando pensa na sua relação com o dinheiro, a maioria das pessoas é levada por padrões e expectativas que podem ter sido criados por outras pessoas – a mídia, os amigos ou a família. "O que a gente defende é que você procure identificar seus valores e suas prioridades, para então olhar para as despesas que você deveria ou não cortar do seu orçamento. Ter consciência clara de quem você é e do que faz você feliz pode ajudar neste momento do desapego", diz.

Por exemplo, se o principal objetivo de uma mulher é focar em sua carreira, ela deve analisar se está aplicando o dinheiro nessa direção. "Será que ela está investindo os recursos no que ela gosta ou será que está trabalhando em algo de que não gosta e gastando em sapatos para compensar a insatisfação?", fala Andy. Por isso, o primeiro passo para fazer as pazes com o dinheiro, segundo a especialista, é se conhecer e entender o que é importante para você.

REALIZAÇÃO X CONSUMISMO

Quando você entra em harmonia com o dinheiro, você também impacta de forma positiva o mundo à sua volta: "por meio do consumo, podemos vetar ou incentivar práticas, gerando impactos melhores ou piores no meio ambiente". Assim, além de pensar se o gasto faz sentido para o seu propósito de vida, vale pensar também no que o seu dinheiro está aplicado – se você compra em lojas que financiam o trabalho escravo ou se consome cosméticos que fazem testes em animais, por exemplo. Outra dica é refletir sobre o volume de objetos que você adquire, para evitar desperdício, poluição ou a diminuição dos recursos naturais do planeta.

Por fim, quando olha especialmente para a condição das mulheres, Andy diz notar que muitas mães se sentem culpadas pelo tempo dedicado ao trabalho, fazendo com que compensem a ausência com presentes para os filhos. Neste caso, uma boa orientação é trazer mais qualidade para o tempo em família, mesmo que ele seja pouco. E se livrar da culpa, sempre.

Advertisement

Enquetes

enquete

Quais dicas você quer ver nesta primavera?

Carregando ... Carregando ...