Foto: Nastia11/istock
Conversa de Mãe Mulher

Seu filho vive fazendo birra em público? Psicóloga diz como agir

Criar filhos, independente se é o primeiro ou não, é sempre um aprendizado. E um dos maiores se dá quando a criança faz birra em locais públicos. Alguns pais se sentem impotentes e não fazem nada, outros se descontrolam, mas o que você precisa saber é que é possível não só evitar como também controlar situações como essa. E isso é o que você vai aprender com as dicas abaixo!

+ Em suas mãos! Eduque seus filhos para que eles tenham uma relação sadia com o dinheiro
+ Ana Canosa revela as frases machistas que devem ser abolidas da criação dos filhos
+ Seus filhos vivem brigando? Psicóloga conta como você deve agir nessa situação

Foto: bowdenimages/istock
Se você não acostuma a criança a receber “não” em casa, na rua fica muito mais difícil. Foto: bowdenimages/istock

Aprenda a dizer não

Não é fácil para muitas mães, mas é extremamente necessário, pois está diretamente relacionado à construção dos limites. “Para isso, os pais podem aproveitar as situações do dia a dia para acostumarem os filhos a esperarem, a receberem um ‘não’. Por exemplo, ‘agora eu não posso por tal razão’. Se isso não acontece, não adianta depois se sentir envergonhada porque o pequeno não foi educado ou respondeu mal ou está fazendo birra em público, que são momentos em que você não pode exercitar o significado para o ‘não’. Muitos pais, hoje, tem medo de frustrar os filhos ou estão sem tempo de ensinar que não poderão atendidos em tudo”, explica a psicóloga e terapeuta de família, Tatiana Leite.

Dê a eles uma rotina

As crianças precisam de horário para acordar, comer, lanchar, tirar uma soneca, etc. A profissional explica que “isso dá um senso à criança, além de uma segurança, entretanto, quando ela sai da rotina, pode ficar um pouco irritada, por isso é essencial incorporar esses convívios sociais (de acordo com o estilo de vida dos pais) ao dia a dia dela, para que ela não estranhe e aprenda a se comportar nesses ambientes”.

Foto: monkeybusinessima/istock
Fale com ela na altura dos olhos para que não precise gritar e expor a criança. Foto: monkeybusinessima/istock

Fale com eles na altura dos olhos

Se a birra já aconteceu ou está acontecendo, o ideal, segundo Tatiana é que o responsável “se abaixe na altura do filho, converse com ele olhando nos olhos, se for possível abrace e diga que aquele comportamento não está adequado. Se você faz isso de cima, ele não te escuta, o que exige que você grite e o exponha. Tente entender, perguntando a ele ou interpretando o que está sentindo para fazer aquilo”.

Fique atento às suas próprias emoções

A psicóloga explica que muitas vezes “você pode estar frustrada, ansiosa, com raiva, e sai mesmo assim com a criança, que capta essas emoções no ambiente e acaba fazendo birra. Não se engane, os filhos estão atentos ao pais, então perceba o que está comunicando a ele, do modo como fala às suas atitudes, pois como modelo, ao se descontrolar, a criança internaliza aquilo como exemplo”.

Foto: michaeljung/istock
Nomear as emoções faz com eles entendam o que estão sentido em momentos difíceis. Foto: michaeljung/istock

Ensine-os a lidar com as frustrações

Depois de tudo isso, outro ponto fundamental é ensinar a criança a lidar com as frustrações. “Vá nomeando as emoções: ‘nossa, como você está alegre’, ou ‘entendo porque está chateada’, assim ela não fica confusa e entende o que sente. Sem isso, ao ficar triste, ela age com raiva, e chuta, se joga no chão, por não compreender o que está acontecendo com ela. Fale no momento, porque depois que passar, não tem mais o mesmo significado e importância e se perceber que não consegue fazer isso porque ela te tirou muito do sério, procure se acalmar para não reagir com agressividade, bater, xingar, jogar adjetivos ruins nela como chata, malcriada, pois isso tem um grande peso na autoestima”.