Programe-se desde já para entrar 2017 sem (ou com menos) dívidas

Especialista dá dicas simples, mas que exigem empenho para você sair do vermelho

29 de setembro de 2016 - por Marcell Filgueiras
Foto: Digital-Vision./istock

Faltam três meses para o fim do ano, e mesmo parecendo tão pouco, esse é um espaço de tempo ideal para você começar qualquer projeto, seja ele físico, como uma transformação no corpo; ou mental, como uma mudança de comportamento que pode ser maravilhosa para sua vida financeira. O DaquiDali conversou com um especialista que te dá um passo a passo de como entrar 2017 sem, ou pelo menos, com bem menos dívidas! Anote!

+ Livre-se das dívidas do cartão de crédito e saiba como torná-lo o seu aliado
+ Casal em dívidas? Saiba o que fazer para que a falta de dinheiro não comprometa a relação
+ As dívidas estão te atormentando? Veja opções vantajosas para quitá-las

1 – Reveja seu orçamento

Tudo começa com ele. É preciso conhecer seu próprio orçamento “para saber se vai começar o mês devendo ou com a possibilidade de guardar dinheiro. Sim, tem que ter alguma sobra, e você faz isso recortando despesas e se puder, trabalhando para tirar uma renda extra”, explica Valter Police, planejador financeiro pessoal da Police Consultoria.

Foto: Jupiterimages/istock

Ter clareza de tudo o que você deve te ajuda a quitar mais rápido e as mais importantes primeiro. Foto: Jupiterimages/istock

2 – Conheça em detalhes suas dívidas atuais

Essa visão geral do todo vai te dar clareza para tomar decisões daqui para frente. “Tenha respondido: quanto eu devo, pra quem que eu devo, qual a taxa de juros e se dei alguma garantia para essa divida. Isso vai te ajudar, inclusive a estabelecer prioridades, como qual conta você vai pagar primeiro. Um exemplo: se tenho um cheque especial e tomei o empréstimo de um credito pessoal, tenho que cobrir o cheque especial antes”, alerta o especialista.

3 – Pare de fazer parcelamentos

Isso vale inclusive para aqueles em que você não vai pagar juros. De acordo com Police, “se você vai ao mercado e divide em três vezes, depois na farmácia e divide em quatro, etc., é aí que não sente e não percebe que a dívida vai acumulando e comendo a sua renda. Em resumo, se você acha que está no buraco, quando parcela uma compra só o deixa mais profundo”.

Foto: AnaBGD/istock

Você vai ficar apaixonada pela possibilidade pagar suas dívidas com o que conseguiu poupar. Foto: AnaBGD/istock

4 – Pague o máximo de dívidas possíveis

Como? “Use a sobra do orçamento que você aprendeu lá no primeiro passo! Invista no pagamento dessas dívidas e o faça até antecipando se for possível”, recomenda Valter.

5 – Use as rendas que têm nessa época de fim de ano

Cuidado com viagens ou presentes para todo mundo, lembre-se que seu foco é virar o ano aliviada e não arrependida. “Pegue o décimo terceiro, bônus, comissão, etc., e com esse dinheiro tente regularizar sua situação financeira. Depois que você ajusta o orçamento e paga as dívidas, sobra dinheiro. É uma boa sensação”, diz o planejador financeiro.

Tags: , , , , , ,