SBT/Divulgação
Comportamento Eliana News Vida Prática

Eliana fala sobre o machismo no Programa Raul Gil e vídeo viraliza na web

No último sábado (1), Eliana participou da estreia do quadro “Youtubers Querem Saber”, no programa Raul Gil. E entre perguntas divertidas sobre vida pessoal, variedades e até carreira, teve espaço para um assunto muito sério: o machismo. A comunicadora arrancou elogios dos internautas e telespectadores de todo o país ao deixar claro que esse é um problema comum no dia a dia das mulheres, e que ainda são poucos os direitos iguais realmente conquistados por elas.

+ Um terço dos brasileiros culpam a vítima pela violência sexual, mostra pesquisa

+ Machismo e sexismo no trabalho: saiba como identificar e combater esses problemas

O trecho da entrevista viralizou rapidamente na internet, e foi notícia em diversos sites, como o “Uol“, “Catraca Livre“, “O Fuxico” e “Tv Estilo“. No Twitter, usuários elogiaram a postura e comemoraram muito a fala, além de compartilharem o vídeo.

“Existe machismo demais no nosso país, em tudo. Por exemplo, em relação ao salário. Seja na televisão, no esporte, no escritório, em qualquer lugar, se você exerce a mesma função, a mulher sempre ganha menos”, revelou. E a diferença não é pouca:  de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), elas ganham apenas 74,5% do valor pago aos colegas do sexo masculino.

No programa, Eliana respondeu as questões de T3ddy, Maisa Silva, Niina Secrets e Pyong Lee. Foto: SBT/Divulgação
No programa, Eliana respondeu as questões de T3ddy, Maisa Silva, Niina Secrets e Pyong Lee. Foto: SBT/Divulgação

A artista não parou por aí, e fez questão de enfatizar o sexismo em outras áreas, como a liberdade de circular, se expressar e até a tendência de culpabilizar a vítima de violência.  “A mulher não tem direito de ir e vir sozinha. Se você está sozinha em um restaurante vão te olhar torto, se está de saia curta ou no transporte público é porque está querendo algo, (…) então se acontecer alguma coisa foi você quem provocou. Por exemplo, se você for agredida fisicamente, levar um tapa na cara do seu marido ou namorado, a primeira coisa que vão perguntar é ‘mas o que foi que ela fez?’. Não é o que ela fez, ninguém tem o direito de te bater, infelizmente o mundo é muito machista”, disse sob os aplausos do auditório.

Para concluir, Eliana frisou que considera poucos os avanços e que é preciso percorrer um longo caminho: “O único direito que a gente teve foi o de votar, sinceramente, o resto a gente ainda está engatinhando”. Abaixo você assiste ao vídeo completo.

 

Enquetes

enquete

Que delícia junina te faz esquecer a dieta?

Carregando ... Carregando ...

Publicidade