Fotos: Thinkstock
Aline Zattar Colunistas

Você não precisa ser modelo para se aceitar!

Hoje em dia virou clichê: muitas pessoas que são gordas ou estão fora do que dizem por aí ser aceitável querem virar modelo plus size. Nas minhas análises de cabeceira, vejo que tem algo por trás disso muito maior do que o desejo em si de trabalhar como modelo.

Esse algo por trás, talvez possa ser resumido em “fazer com que os outros me aceitem para que eu possa viver tranquila com meu peso. E mostrando que eu posso estampar uma campanha faço com que as pessoas me achem bonita!” Dessa forma a culpa em ser fora do padrão que ditam tanto estaria dizimada.

Ledo engano: no mundo da moda, ser modelo em si é ser cobrada diariamente pelo seu corpo e seu padrão, seja por Bookers, seja por clientes, seja pelas pessoas que você representa. Se você não está bem resolvida com isso, pode sim em muitos casos piorar sua confiança e autoestima.

Lógico que ser modelo, ser miss, no meu caso, me ajudou a me autoafirmar e me descobrir bonita. Mas outros fatores totalmente fora do mundo da moda me fizeram ver que eu era uma mulher que podia ser admirada pelas minhas qualidades, meu corpo, minhas gorduras, independentemente de estar em uma passarela.

Estar ao lado de pessoas que te fazem bem e extraem o melhor que você tem faz toda diferença. Pois pra te criticar, independente de como você esteja, sempre haverá pessoas.

Resgatar o amor próprio sendo uma ótima profissional no ramo que for, faz de você uma pessoa completa e feliz, pois sua competência e beleza vão muito além do que resumir tudo em uma passarela para ser feliz.

Uma foto produzida não mostra a realidade de quando acordamos e nos olhamos no espelho, se você apenas se amar com altas produções, isso não será amor de verdade, será uma ilusão, pois é apenas alimentar-se da aprovação dos outros.

Ter carinho e admiração pela pessoa completa que és é o que te torna admirável! Não limite nem condicione sua felicidade em clicks!

Beijos plus!!