Anetta_R/iStock
Ana Canosa Colunistas

“Esse cara é…”. Três perfis que você deve conhecer

Machista? Folgado? Estourado? Embora cada pessoa seja única, tenha sua personalidade e sua história, homens e mulheres crescem sendo influenciados por uma sociedade que vai “formatando” comportamentos, permitindo ou castrando a expressão do corpo, da fala, da vestimenta, etc. A isso damos o nome de feminilidades e masculinidades, ou seja, modos e costumes “aceitos” pela cultura. Nesse sentido, por muito tempo a feminilidade foi reconhecida pela passividade, submissão e castidade. Mulheres foram condicionadas a se “comportarem” com cautela e discrição. Algumas se adequam e assimilam esse “projeto pronto” e se dão por satisfeitas. Outras tantas, talvez a maior parte hoje em dia, construiu outras maneiras de expressão, incorporando maior autonomia ao dito “feminino”.

Mas e os homens? Quais as características que foram incorporadas a seu gênero? Dia 20/9, no canal a cabo FOX Life, Escola para Maridos vai estrear as 22h45. Oito maridos vão para uma escola aprender a lidar com suas esposas. Eu os ajudo. Embora eles tenham conflitos conjugais diferentes, tiveram que se confrontar com comportamentos que aprenderam, na construção de sua identidade masculina, como “comuns”, mesmo que a gente fique completamente embasbacado com o que vê. Vou adiantar alguns perfis aqui, para você identificar se o seu parceiro está contaminado por esse vírus social do “ogro” urbano!

Machista

Reclama do seu trabalho, controla a sua roupa, o seu modo de falar, implica com suas amigas, principalmente as solteiras (amigo homem, nem pensar!). Seu maior trunfo é vê-la submetida as suas ordens e desejos. Esse perfil pode ser mais claro, do tipo que diz mulher minha não faz isso ou aquilo, ou aquele que finge que não é machista, cerceando sua autonomia com a “desculpa” que faz isso para te proteger. Fruto de uma masculinidade baseada na supremacia do seu gênero (forte), lidam com as mulheres como se fossem objetos sem ideia e vontade própria (frágil). Se você tem um parceiro assim (ou meio assim), avalie se não é tão machista quanto ele, reforçando o comportamento com frases do tipo “homens é que pagam as contas” ou recriminando as mulheres que agem de maneira mais livre e autônoma.

Agressivo

Homens com o perfil agressivo dificultam o diálogo. Foto: Monkey Business Images
Homens com o perfil agressivo impedem diálogos civilizados. Foto: Monkey Business Images

Do tipo que impede qualquer conversa civilizada porque já parte para a agressão. Se ele não gosta, ele grita. Se ele se frustra com algo, ele xinga. A vida só caminha em paz se ele estiver de bom humor e tudo estiver exatamente do jeito que está acostumado. Crescendo em uma sociedade que infelizmente “permitiu” que as desavenças fossem resolvidas na base da porrada, esses homens são defensivos, tem dificuldade de expor sofrimentos. Pouco empáticos, não criam intimidade e com o tempo veem suas companheiras se afastarem emocionalmente cada vez mais.

Folgado

“Modalidade” que vem ganhando força ultimamente, se unem a mulheres corajosas, cheias de iniciativa, que trabalham duro! Geralmente tem uma história triste para contar, que ativa os instintos maternais e fazem a mulher acreditar que eles são incríveis, que a sociedade é cruel e ele só não teve muita sorte na vida. Alguns nem se dão a esse trabalho e se encostam mesmo, na cara dura. Então querida, se o seu parceiro “quebra a mão”, comece a mudar o jogo, solicitando atividades e negociando melhor direitos e deveres nessa relação.

Enquetes

enquete

Que delícia junina te faz esquecer a dieta?

Carregando ... Carregando ...

Publicidade