Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Posts com a Tag ‘Preconceito’

Garotinhas de quatro anos que acreditam ser gêmeas encantam a internet

domingo, 12 de novembro de 2017

 

Você já teve uma melhor amiga tão querida, mas tão querida, que parecia mais uma irmã? Esse é justamente o caso das garotinhas americanas Zuri Copeland e Jia Sarnicola, de quatro anos. O laço entre elas é tão profundo que elas juram para todo mundo que são gêmeas!

 

23376217_1730184900337234_8633927018263870289_n

 

Zuri e Jia fazem aniversário quase no mesmo dia, então nesse ano fizeram uma festa de aniversário juntas, cheia de diversão. As garotinhas também falam que têm a “mesma alma”, e se dão tão bem que tem um mural especial para a sua amizade na escola.
Como são bem diferentes, às vezes as pessoas dizem a elas que não podem ser gêmeas, o que as enche de tristeza. Afinal, o mais bonito é que as meninas enxergam somente o amor que sentem uma pela outra, não a diferença entre elas.

 

23380176_1730184907003900_8353552359561661432_n

 

Zuri e Jia têm muito a ensinar os adultos sobre diversidade e combate ao preconceito, porque elas não enxergam a cor de sua pele, elas veem quem realmente são. Lindo, não?

 

(Crédito das fotos: Reprodução/ Facebook Love What Matters)

 

 

Vídeo emocionante mostra como as crianças enxergam as diferenças entre elas

sábado, 24 de junho de 2017

 

Quando a gente convive com crianças pequenas sempre se vê diante de um jeito diferente e renovado de enxergar a vida! E é impressionante o quanto esses pequenos nos ensinam, principalmente quando o assunto é amor, amizade e igualdade. Um vídeo lançado pelo canal infantil da BBC, CBeebies, mostra justamente isso.

 

Screen Shot 2017-06-24 at 10.34.45

 

No vídeo superfofo, duplas de amiguinhos são entrevistados. Eles precisam responder o que os torna diferentes uns dos outros. Entre os pequenos, há crianças brancas e negras, uma criança com síndrome de Down, uma cadeirante, crianças de etnias diferentes, gêneros e características físicas distintas.

 

Screen Shot 2017-06-24 at 10.34.11

 

O mais emocionante é que os pequenos entrevistados têm dificuldades para pensar nas diferenças entre eles, e acabam respondendo sobre gostos pessoais. Uma das duplas, formada por um garotinho e uma garotinha, responde que o menino não gostava de alface, mas agora gosta, enquanto a garota ainda detesta alface. Outros pequeninos citam como diferenças os lugares onde moram na rua, suas habilidades para dança e esportes, se vivem em uma casa com ou sem esquilos e até o tamanho de seus dedos do pé.

 

Screen Shot 2017-06-24 at 10.33.52

 

Seus depoimentos nem consideram aqueles aspectos que, entre muitos adultos, são alvo de preconceito e intolerância. As crianças parecem enxergar quem o amiguinho realmente é, independentemente de sua origem, gênero, raça ou etnia. É de uma pureza muito grande. Que a gente siga aprendendo com esses pequenos para construir um mundo mais justo e igualitário!

 

Assista a seguir:

 

 

 

Garotinhos fazem mesmo corte de cabelo e dão aula contra o preconceito

sábado, 4 de março de 2017

 

Você já deve ter me ouvido dizer que se não é possível deixar um mundo melhor para os nossos filhos, devemos deixar filhos melhores para o mundo, não é? E ler notícias como a que eu trago aqui hoje mostram como as crianças são sábias e podem construir a sociedade mais justa que tanto sonhamos.

 

Quer saber mais? Tudo começou quando Lydia notou que seu filho, Jax, precisava de um corte de cabelo. O garotinho de 4 anos, então, sugeriu o visual que queria adotar: “Ele disse que queria deixar seu cabelo raspado, como o de seu amigo Reddy. Ele disse que mal podia esperar para ir à escola na segunda com o cabelo como o de Reddy, já que a professora não seria capaz de diferenciar um do outro. Ele achou que seria hilário confundir a professora com o mesmo corte de cabelo”, contou a mãe no Facebook.

 

O post rapidamente viralizou (veja abaixo em inglês). O motivo? Os melhores amigos são os garotinhos da foto:

 

 

Sim, os meninos não foram contaminados por preconceitos e enxergam todas as semelhanças entre si. E, mesmo que não saibam disso, com sua amizade verdadeira, deram uma grande lição aos adultos. “Nunca imaginei essa repercussão. Só percebi que Jax nem ao menos nota que Reddy é de uma cor diferente. Quando descreve o amigo, ele nunca menciona isso. Acho que com todo esse ódio no mundo de hoje, nós podemos usar essa lição de um garotinho de quase 5 anos”, falou sua mãe à CNN.

 

 

Projeto “Cansei” destaca o racismo cotidiano sofrido por mulheres negras

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

 

As questões de igualdade e do repúdio ao racismo não podem ficar delimitadas a uma única data, mas o Dia da Consciência Negra, celebrado hoje, pode ser um bom marco para essa discussão.

 

Muito além das ofensas diretas e visíveis por todos, como as postagens racistas sofridas por Taís Araújo recentemente, também incomodam as ações de preconceito velado no dia a dia, que só quem sente pode apontar. E por isso escolhi te mostrar o projeto “Cansei”, da fotógrafa Larissa Isis, que coloca luz exatamente sobre essas questões.

 

“Andamos cansados e o cansaço não é físico. Estamos cansados de tantas coisas… Cansamos de norte a sul, acredite, cansamos por todo o Brasil.(…) O objetivo do projeto é mostrar que estamos cansados de algumas coisas que talvez você não enxergue!”, diz o site oficial da profissional, que mora em São José dos Campos, interior de São Paulo.

 

As imagens destacam mulheres negras, que seguram lousas com seus maiores “cansaços”:

 

A fotógrafa, Larissa Isis.

 

Gisele Fernanda

 

Janaína Melo

 

Elaine

 

Não precisa dizer mais nada, não é?

 

Ainda em seu site, Larissa Isis conta que “Cansei” foi inspirado no que seria a junção de outros dois projetos, “I’m tired Project”, de Paula Akpan e Harriet Evans, e “Ah, branco, dá um tempo”, de Lorena Monique dos Santos. Para ver outras imagens e acompanhar o trabalho da fotografa, clique aqui e acesse seu site ou aqui e entre em seu Instagram.

 

A beleza da igualdade

domingo, 7 de junho de 2015

 

 

A igualdade é um dos temas mais discutidos pela sociedade atualmente, mas para que ela realmente aconteça é necessário acabar de vez com os preconceitos. Um vídeo criado em Portugal para o Dia das Crianças, que por lá é comemorado em 1 de junho, mostra essa realidade usando a fofura dos pequenos: entre os personagens do vídeo há um portador de HIV, um adotado, um cigano e um filho de pais gays.

 

Todos respondem sobre seu dia a dia, seus talentos e sonhos para o futuro. Nesse clima descontraído, o vídeo surpreende ao perguntar ao espectador se é possível ver a diferença entre os garotos, saber qual é qual. É aí, que sem nenhuma lição de moral explícita, fica claro que todas são crianças e, independentemente de suas origens e condições, têm o direito de sonhar e ser tratadas da mesma maneira.

 

Todas as Crianças from Dia de Todas as Crianças on Vimeo.

 

Lindo, não é? Que tal ir um pouco além nesse raciocínio e aplicar a igualdade a qualquer ser humano? Acabar com os preconceitos também faz parte da criação de um mundo melhor.