Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Posts com a Tag ‘Frida Kahlo’

Universo de Frida Kahlo é transformado em série de emojis

sábado, 18 de março de 2017

 

 

Você se lembra de que, em julho do ano passado, mostrei por aqui o projeto de uma galeria de arte que transformou artistas dos mais variados em emojis? Essa brincadeira deu tão certo que Sam Cantor, responsável pela ideia original, decidiu se aprofundar e redesenhar o universo de um ícone da arte mexicana, Frida Kahlo, em símbolos para as conversas online.

 

 

Chamada de FridaMoji, essa nova empreitada já está disponível (e com versão grátis) para quem tem celular com sistema IOS e conta com 160 imagens prontas para povoar as mais diversas situações do mundo digital.

 

 

Para chegar a esse conjunto, o designer viajou ao México e pesquisou bem de perto a obra da homenageada. Depois disso, inspirou-se em alguns de seus mais famosos autorretratos, com o “As Duas Fridas”, “O Veado Ferido”  e “Autorretrato com Macaco” para criar os emojis.

 

 

O resultado é colorido e divertido. Mas será que não esvazia a profundidade do trabalho de Frida? Para quem tem essa dúvida, Cantor responde: “Ela transmitiu suas emoções tão honesta e abertamente em seu trabalho. Que artista seria melhor para traduzir em emoji, algo que usamos para expressar emoção hoje?”, disse à revista “Artsy”.

 

E você, acha que essa é uma forma moderna de interessar novos fãs no trabalho de Frida Kahlo ou apenas uma maneira de transformá-la em um produto superficial? Conta no meu Facebook!

 

Galeria transforma artistas e obras famosas em emojis

domingo, 31 de julho de 2016

 

Ainda que possa oferecer grandes momentos de reflexão, questionamentos, contemplação ou pura fascinação, a arte permanece distante da rotina de muitos. A Cantor Fine Art, uma galeria baseada em Los Angeles, no entanto, encontrou uma maneira bastante divertida de aproximar esse universo do dia a dia: transformar artistas e obras famosas em emojis.

 

 

O perfil da casa no Instagram conta que a ideia nasceu quando o pessoal que trabalha por lá notou algo bastante curioso. “Percebemos que alguns emojis são referências diretas a obras de arte famosas”, diz o post, colocando em destaque o pictograma da carinha gritando, que estaria ligado ao quadro “O Grito”, de Edvard Munch; e a ilustração de uma onda, que seria inspirada em “A Grande Onda”, de Kanagawa.

 

 

Desse superinteressante cruzamento entre o mundo tecnológico e a arte surgiram desenhos que homenageiam o autor ou a obra de Salvador Dalí, Frida Kahlo, Jean-Michel Basquiat, Yayoi Kusama, Pablo Picasso, Andy Warhol, Damien Hirst, Keith Haring, Marcel DuChamp e outros.

 

Pablo Picasso

 

Andy Warhol

 

Salvador Dalí

 

Vincent Van Gogh

 

Dá ou não vontade de conhecer mais do trabalho de cada um dos homenageados? Adoro!

 

Bonecas ganham características de grandes mulheres da história

domingo, 11 de outubro de 2015

 

 

A pintora Frida Kahlo em versão brinquedo

 

Impossível deixar de pensar nos pequenos no fim de semana do Dia das Crianças, não é? E, passeando pela internet, encontrei uma iniciativa que tem tudo a ver com o momento: Wendy Tsao, moradora de Vancouver, transforma bonecas padrão em brinquedos inspirados em grandes mulheres da história.

 

Que tal deixar as crianças brincarem com a ativista Malala

 

Como? De acordo com a própria artista, a inspiração para o projeto “Mighty dolls” (bonecas poderosas, em tradução livre para o português) nasceu do trabalho de Sonia Singh, que decidiu tirar a maquiagem pesada das bonecas de suas filhas e fazer delas retratos mais reais de meninas.

 

A escritora J. K Rowling, criadora de “Harry Potter”, também foi homenageada

 

Com isso em mente, Wendy passou a retirar o make e o figurino original das peças e lançar mão de elementos caseiros para fazer brotar características como as chamativas sobrancelhas de Frida Kahlo ou o uniforme da astronauta Roberta Bondar. “Queria explorar ainda mais a ideia de que os brinquedos poderiam ter um impacto na identidade dos pequenos”, explicou em texto recente.


A versão miniatura da astronauta Roberta Bondar

 

Essas pequenas, mas bastante visíveis alterações são o suficiente para fazer brotar a curiosidade sobre personagens históricos. Além disso, também cria outros modelos inspiradores para meninos e meninas, longe da perfeição inatingível da ficção. Adoro!

Exposição “Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México” estreia em São Paulo

sábado, 26 de setembro de 2015

 

Obra de Nickolas Muray: Frida Kahlo en una banca #5. Courtesy the Gelman Collection, © Nickolas Muray Photo Archives

 

Seja pelos quadros coloridíssimos, por sua figura entre o folclórico e o enigmático ou pela história de vida cheia de tragédias, dores, amores e lutas políticas, a mexicana Frida Kahlo exerce um grande fascínio. E, a partir desse domingo (27), quem estiver em São Paulo poderá conhecer mais sobre ela na exposição “Frida Kahlo – conexões entre mulheres surrealistas no México”, que fica em cartaz no Instituto Tomie Ohtake até 10 de janeiro do ano que vem.

 

Autorretrato con monos. Courtesy the Guelman Collection ©2015 Banco de México Diego Rivera & Frida Kahlo Museums Trust

 

Das 143 telas que pintou durante a sua vida, 20 serão expostas, além de 13 obras sobre papel. Entre os quadros, seis são autorretratos e, assim como toda a produção da artista, representam com muita poesia o momento que ela vivia. Sua presença também surge em outras pinturas, principalmente as que representam a relação conturbada e apaixonante como marido, o muralista Diego Rivera, como em “Diego, yo y el senõr Xóloti” e “Diego em mi Pensamiento”.

 

Frida Kahlo, Diego en mi pensamiento, ©2015 Banco de México Diego Rivera & Frida Kahlo Museums Trust

 

Além de apreciar o material feito por Frida, é possível vê-la na fotografia de Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch e Kati Horna, e sentir sua presença em figurinos icônicos usados para enriquecer a exposição.

 

El abrazo de amor del Universo, la Tierra, México, Diego, yo y el señor Xólotl, ©2015 Banco de México Diego Rivera & Frida Kahlo Museums Trust

 

A mostra tem curadoria da pesquisadora Teresa Arcq e também joga os holofotes em artistas mexicanas ou que escolheram o país para produzir. São por volta de 100 obras de 16 nomes, como Maria Izquierdo, Remedios Varo e Leonora Carrington.

 

Obra de Lucienne Bloch: Frida Kahlo en el hotel Barbizon Plaza, Courtesy the Gelman Collection

 

Ótimo programa para fazer com a família, não? Para saber mais sobre a exposição, os horários de funcionamento ou a compra de ingressos, clique aqui.

 

Antiprincesas? Livros infantis mostram histórias de mulheres reais de forma lúdica

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

 

Não dá para encarar a vida sentada em seu castelo esperando que o príncipe encantado chegue para resolver tudo, não é? Independente do sexo, todo mundo batalha e muito para alcançar seus objetivos.

 

 

Os contos de fada, no entanto, mostram outra visão de mundo com rapazes heroicos e destemidos e mocinhas ingênuas, frágeis e necessitadas de ajuda. Sim, há diversas exceções, como nas recentes adaptações para o cinema de “Valente”, “Frozen” e até “Malévola”, mas ainda assim é preciso destacar que qualquer um pode ser o herói da própria história.

 

Nesse contexto, muito mais importante do que Cinderela, Branca de Neve e sua turma, são as mulheres reais que conseguiram superar obstáculos e ter sucesso em suas vidas. É isso que prega a coleção infantil “Antiprincesas”, lançada por uma editora argentina com o intuito de contar de forma lúdica a trajetória de latino-americanas ícones em suas áreas de atuação.

 

 

Uma das escolhidas para estampar um livro é Frida Kahlo, a pintora mexicana que sofreu um acidente horrível, conviveu com as mais diversas dores e, mesmo sem nenhuma fada madrinha, soube dar a volta por cima e transformar todas as adversidades em obras cheias de sentimento. Outra retratada é a chilena Violeta Parra, a cantora e compositora que começou a tocar aos 9 anos e hoje é ovacionada pelo mundo.

 

 

Todas as histórias devem ter espaço na formação das crianças, mas é lindo saber que elas podem aprender que, tanto quanto usar um sapatinho de cristal, também pode ser mágico ser uma mulher forte e independente.