Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Posts com a Tag ‘empoderamento feminino’

Projeto conta como 11 mulheres superaram as maiores dificuldades de suas vidas

quarta-feira, 28 de junho de 2017

 

A vida é cheia de desafios, e nem sempre é fácil lidar com eles. Mas tem gente que encontra tanta força e supera cada situação que se torna mesmo uma fonte enorme de inspiração para todos nós! Pensando nisso, a fotógrafa americana Rachel Garrett criou o projeto Hope in Humanity (o mesmo que fé na humanidade), para contar histórias de força e superação.

 

 

superacao_mulheres

 
Dentro desse projeto, ela lançou uma série de fotografias sobre empoderamento feminino, em que reuniu 11 mulheres que superaram problemas muito difíceis, como o vício em drogas, a violência doméstica, a anorexia, a depressão pós-parto e o transtorno de ansiedade. Com as fotos, que registram a beleza única de cada uma dessas mulheres, Rachel conta suas histórias, cheias de pontos complicados.

 

 

superacao_mulheres1

 
Karli (acima), uma das moças fotografadas, fala que era viciada em cocaína e heroína, e escondia o vício da família, porque já tinha perdido dois irmãos dessa forma. No entanto, seu drama veio à tona quando ela teve uma overdose. Depois desse momento trágico, Karli diz que aprendeu a valorizar a vida e a viver cada dia intensamente. Ela também se tornou mãe e encontrou um hobby que ama, o fisiculturismo. Já Candace (abaixo) lembra passagens tristes do seu passado com um companheiro que a agredia, e diz que, ainda que tenha sido doloroso, e ainda seja, essa tristeza permitiu que ela se tornasse a mulher forte que é hoje.

 

 

superacao_mulheres2

 
Contadas com muita honestidade, essas histórias são tocantes porque mostram quantos desafios podemos passar pela vida. Mas mostram também que transformar uma situação difícil em uma vitória é possível e pode tornar você uma mulher mais forte. Essa força está em cada uma de nós!

 

Em vídeo emocionante, pais dizem frases para aumentar a confiança e a força de suas filhas

quinta-feira, 9 de março de 2017

 

O mundo é um lugar tão lindo quanto difícil. E as dificuldades são inegavelmente maiores para as mulheres, que precisam lidar com adversidades diárias provenientes do machismo, como as desigualdades de direitos, os salários menores, os padrões de beleza inalcançáveis, a objetificação do corpo, a violência de gênero e muito mais.

 

Isso tudo pode minar a confiança e a força, principalmente das meninas, quase sempre levadas a acreditar no estereótipo do sexo frágil. Foi por isso que o vídeo abaixo chamou tanto a minha atenção: inspirado no viral de um pai que todos os dias estimula a autoconfiança de sua filha, o canal “The Scene” decidiu pedir a diversos pais que escrevessem frases positivas para suas meninas, dissessem cada uma das palavras para elas na frente de um espelho e as incentivassem a repetir o que foi dito para sentirem-se amadas, respeitadas, fortes e inteligentes.

 

Olha só:

 

 

“Eu acredito em mim”, “Eu sou forte”, “Sou destemida”, “Posso conquistar qualquer coisa com trabalho duro”, “Tenho asas para voar e não vejo limites”, “Sou corajosa”, “Sou amada e amo”, “Posso fazer qualquer coisa” são algumas das frases que as meninas foram encorajadas a repetir. Impossível não se sentir mais forte depois de todo esse apoio, não é? Que tal fazer isso na sua casa, no seu cotidiano, com os meninos e meninas da sua vida ou mesmo no dia em que você está precisando de um incentivo extra?

 

União feminina, empoderamento e o inspirador discurso de Beyoncé no Grammy

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

 

This breathtaking performance by @beyonce is just the beginning of the epic #GRAMMYs performances happening tonight. Keep watching on @cbstv!

A photo posted by Recording Academy / GRAMMYs (@recordingacademy) on

 

O Grammy não só é uma importantíssima festa da música, como também funciona como uma grande plataforma para que os artistas possam dividir com o público suas convicções e opiniões sobre os assuntos de relevância mundial.

 

E na edição realizada na noite desse domingo (12), o que seu viu foi um show de união feminina – principalmente por conta da grande vencedora da premiação, Adele, que fez questão de ovacionar Beyoncé ao receber o principal troféu da noite (Disco do Ano) –, de posicionamento políticoKaty Perry mostrou seu descontentamento com o governo de Donald Trump ao usar uma faixa com a palavra “resist” ao redor do braço e cantar o single “Chained to the Rhythm” em meio a cercas –, além de uma celebração da mulher e da maternidade – trazidas ao palco pela já citada Beyoncé.

 

Veja um pouco da performance:

 

 

Não foi apenas celebrando a música, no entanto, que esse ícone do pop deixou sua marca no Grammy. Ela fez um discurso empoderador, não apenas para garotas negras ao redor do mundo que carecem de representatividade, mas para todos. São palavras tão necessárias que tinha que reproduzir por aqui. Assista ao vídeo (em inglês) e, abaixo, coloco a tradução.

 

 

“Obrigada aos votantes do Grammy por essa honra incrível, e obrigada a todos que trabalharam duro para capturar de um jeito tão lindo a profundidade da cultura sulista. Agradeço a Deus por minha família, meu marido maravilhoso, minha filha linda, meus fãs por me darem tanta alegria e apoio.

 

Todos nós vivemos dores e perdas, e frequentemente nos tornamos inaudíveis. Minha intenção para o filme e para o disco era criar um trabalho que desse uma voz para nossas dores, nossas dificuldades, nossa escuridão e nossa história, para enfrentar problemas que nos deixam desconfortáveis.

 

É importante para mim mostrar imagens para meus filhos que reflitam a beleza deles, para que eles possam crescer em um mundo em que, quando se olharem no espelho – primeiro por meio de suas famílias, assim como no noticiário, no Super Bowl, nas Olimpíadas, na Casa Branca – e vejam eles mesmos. E não tenham dúvida de que são lindos, inteligentes e capazes.

 

Quero isso para cada criança de todas as raças, e eu acho vital que aprendamos com o passado e reconheçamos nossa tendência de repetir nossos erros. Obrigada, novamente, por premiarem “Lemonade”. Tenham uma linda noite. Obrigada por esta noite. Isso é incrível”

 

 

Vídeo faz pensar sobre os estereótipos ligados às mulheres e a necessidade da igualdade de gênero

terça-feira, 8 de novembro de 2016

 

Entre tantas postagens que surgem todos os dias nas redes sociais, uma tem causado um verdadeiro burburinho – e por um motivo muito especial: desconstruir as noções do que é próprio e adequado para uma mulher ao contrapor frases de um livro de etiqueta de 1872 com imagens de garotas corajosas, fortes e aventureiras.

 

O vídeo, que já contabiliza mais de nove milhões de visualizações em apenas quatro dias, é estrelado por meninas que lutam artes marciais, arrasam no skate, jogam basquete, trabalham com falcoaria e não parecem nenhum pouco dispostas a se dobrar aos estereótipos do que ou não “coisa de mulher”.

 

 

Inspirador ver essas jovens em ação, não é? E enquanto elas se revezam na tela, surgem os trechos retirados do livro “The Ladies’ Book of Etiquette, and Manual of Politeness” (O livro de etiqueta e manual de educação para senhoras, em tradução livre), escrito no século 19. Alguns deles são:

 

“Lembre-se de que a conduta de uma senhora é sempre modesta e tranquila”;

“Ao falar, nunca levante a sua voz mais alto do que o necessário”;

“Nenhuma mulher está preparada para a sociedade, a menos que ela domine perfeitamente a costura”;

“Nada é mais revoltante do que uma mulher que capta os tons e expressões dos homens”;

“Uma senhora nunca está tão bem vestida como quando você não consegue se lembrar do que ela usa”.

 

Frases que ditam o que as mulheres podem ou não fazer, dizer ou vestir… Isso tudo deveria soar bastante ultrapassado, mas infelizmente ainda ecoa na atualidade, não é? Talvez por isso o vídeo já sido compartilhado mais de 100 mil vezes, já que ele convida mais uma vez à discussão da igualdade de gênero.

 

O mais interessante? Esse clipe foi publicado pela página “Fatherly”, que tem entre seus objetivos ajudar os homens a ser pais mais preparados e modernos – mais uma prova de que o fim do machismo depende de todos e começa com a educação. Adorei! E você?

 

 

Unidas somos mais fortes e podemos mais!

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

 

Durante os quatro meses em que estivemos no ar com a campanha Eliana Por Todas Elas, tentamos mostrar a nossa indignação quanto à violência sofrida por mulheres todos os dias. Mas, mais do que isso, a missão dessa iniciativa foi levar informação para fortalecer, a partir do conhecimento de seus direitos, quem precisa se livrar de situações de abuso.

 

Com a ajuda da promotora de justiça Gabriela Manssur e da advogada Marina Ganzarolli, usamos as redes sociais do DaquiDali para responder às dúvidas de diversas internautas: em uma breve estimativa, mais de 500 mil pessoas foram impactadas apenas pelo Facebook, e mais de 700 mil nas redes como um todo!

 

E se nos unirmos podemos conquistar muito mais. Sim, como disse durante o programa, não tenho dúvidas de que o caminho é a união, é dar cada vez mais espaço para mulheres fortes e guerreiras. Por isso, decidimos encerrar a campanha com um vídeo que desconstrói a noção de que somos rivais. Vamos lutar por nós!

 

Vale assistir de novo:

 

 

Quero agradecer muito cada uma dessas mulheres incríveis, exemplos em suas áreas, por fazerem parte desse momento: as cantoras Anitta, Ivete Sangalo, Ludmilla, Luiza Possi, Paula Fernandes, Sandy e Simone e Simaria; a ginasta Daniele Hypólito; as jornalistas Joyce Ribeiro e Karyn  Bravo; as apresentadoras Astrid Fontanelle, Isabella Fiorentino e Silvia Abravanel; a psicóloga e sexóloga Ana Canosa; as executivas Celina Esteves (Vice-presidente Atendimento da Agência Africa) e Adriana Knackfuss (Diretora de Marketing Integrado e de Comunicação da Coca-cola); além do ícone na combate à violência contra a mulher, Maria da Penha. Também quero frisar que unidas somos mais fortes e podemos mais. Contem comigo, sempre!