Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Posts com a Tag ‘Cinema’

Artista cria série de pinturas minúsculas desenhadas sobre pipocas

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

 

Sexta-feira tem gosto de descanso, um filminho bom na TV e muita pipoca, não é mesmo? E um artista turco uniu essas duas paixões, cinema e pipoca, e transformou em arte. Quer ver?

 

Hasan Kale criou uma série de ilustrações pequenas e muito delicadas feitas sobre pipocas. São cenas de vários filmes clássicos, como “O Poderoso Chefão”, “Rocky”, “Os Caça-Fantasmas”, “Homem-Aranha” e “X-Men”.

 

 

O trabalho desse artista é superimpressionte! Ele é especialista em micropintura, e usa objetos como pedaços de frutas, palitos de fósforo e conchas para criar suas pequenas ilustrações.

 

Até já falei dele antes aqui. É lindo celebrar a criatividade de pessoas com tanto talento, não é mesmo?

 

#FoodFilms: como seriam os vídeos de receitas se eles fossem dirigidos por grandes cineastas?

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

 

No início da semana, postei aqui sobre um projeto interessantíssimo que usa figurinos icônicos para criar novos cartazes de filmes, lembra (para rever, clique aqui)? Hoje, o blog volta ao universo cinematográfico, mas de uma maneira mais saborosa.

 

É que o publicitário David Ma teve a incrível ideia de cruzar a gastronomia com o estilo de alguns famosos cineastas. Pois é! Sabe aqueles vídeos de receitas que te deixam com água na boca nas redes sociais? Esse artista produziu versões simplificadas deles a partir das características mais marcantes do trabalho de cada um dos diretores escolhidos.

 

Quentin Tarantino, por exemplo, foi homenageado com um prato de espaguete e almôndegas. À moda de “Kill Bill”, os tomates são cortados quase com violência e respingam molho por todo lado, a carne é amassada sem dó e até a massa parece estar em meio a uma briga. Nada mais apropriado para retratar alguém conhecido pelas cenas tão sangrentas quanto bem-humoradas:

 

 

Wes Anderson, por sua vez, é lembrado pelas cores únicas e seu talento para a simetria. O filme “O Grande Hotel Budapeste” é a inspiração para a receita de s’mores, um docinho feito com biscoito, chocolate e marshmallow – tudo a ver com o excêntrico e encantador universo habitado pelos personagens do longa:

 

 

O mundo de Michael Bae, conhecidíssimo pela franquia “Transformers”, surge retratado por waffles. Apesar de trivial, essa comidinha surge grandiosa, é preparada com efeitos de câmera e, como não poderia deixar de ser, explosões:

 

 

Por fim, o mexicano Alfonso Cuarón é lembrado a partir de “Gravidade”. Assim como no filme de 2013 estrelado por Sandra Bullock, o vídeo mostra a preparação de panquecas com ângulos que causam estranheza, câmera lenta e cenas que parecem se demorar um pouco na tela:

 

 

E aí, bateu a fome ou a vontade de conhecer mais sobre o trabalho desses cineastas? Curti muito o resultado, e você?

 

Vídeo lembra as mais lindas cenas coloridas da história do cinema

sexta-feira, 5 de maio de 2017

 

 

Para quem adora cinema, a Internet é um verdadeiro paraíso: há resenhas de filmes do momento, listas com sugestões para os mais variados gostos e, claro, vídeos com montagens temáticas que nos fazem admirar ainda mais a Sétima Arte.

 

É nessa categoria que se encontra “The Most Beautiful Multicolor Shots in Movie History”, supercut do canal The Solomon Society que mostra cenas de 40 longas em que a cor representa um papel crucial na composição da história.

 

Afinal, é quase impossível imaginar qualquer uma das duas versões de “A Fantástica Fábrica de Chocolate” sem pensar nas deliciosas representações dos doces ou dos exóticos Oompa Loompas. E como se emocionar com “O Mágico de Oz” sem seguir Dorothy pela estrada de tijolos amarelos?

 

Interessante, não é? E a edição é acompanhada pela apropriada (e linda) música “True Colors”, clássico de Cyndi Lauper, interpretado por Laraine Lam.

 

 

Gostou? Para te ajudar a assistir os que mais chamaram a sua atenção, abaixo uma lista com os filmes homenageados:

 

A Montanha Sagrada (1973)
Sombras da Noite (2012)
Os Guarda-Chuvas do Amor (1964)
A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005)
Juiz Dredd (2012)
O Hóspede (2014)
Cidade dos Sonhos (2001)
A Era do Rádio (1987)
Os Sapatinhos Vermelhos (1948)
Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) (2014)
Meia-Noite em Paris (2011)
Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo (2014)
Peeping Tom – a Tortura do Medo (1960)
Cinderela em Paris (1957)
Duas Garotas Românticas (1967)
Tudo Que o Céu Permite (1955)
Brazil, o Filme (1985)
Up – Altas Aventuras (2009)
O Povo Contra Larry Flynt (1996)
Contatos Imediatos do Terceiro Grau (1977)
Amor Além da Vida (1998)
Gamer (2009)
All That Jazz (1979)
Amor, Sublime Amor (1960)
A Viagem – Cloud Atlas (2012)
A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971)
O Mágico de Oz (1939)
Laranja Mecânica (1971)
Dumbo (1941)
De Olhos Bem Fechados (1998)
Procurando Nemo (2003)
Kingsman – Serviço Secreto (2015)
Himizu (2011)
Além do Arco-Íris Negro (2010)
The Fall (2006)
2001 – Uma Odisséia no Espaço (1968)
Esquadrão Suicida (2016)
Grease – Nos Tempos da Brilhantina (1978)
Ata-me! (1989)
Viagem Alucinante (2009)

 

“La La Land” leva seis estatuetas no Oscar: assista à versão em 8-Bit do musical

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

 

 

Surpresa, diversão e até uma inesperada pitada de emoção fizeram parte da 89ª edição do Oscar, realizada na noite de domingo (26). Entre discursos políticos – principalmente contrários às decisões do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump –, piadas com o mercado da sétima arte e muito glamour, três filmes se destacaram como os grandes nomes da noite.

 

O drama “Manchester à Beira-mar” levou as estatuetas de roteiro original e melhor ator para Casey Affleck. “Moonlight”, que abocanhou as categorias de roteiro adaptado e de ator coadjuvante (Mahershala Ali), também foi considerado o melhor filme do ano – apesar de uma troca de envelopes ter apontado erroneamente “La La Land: Cantando Estações” como o vencedor.

 

Mesmo com o climão de ter que devolver o troféu de melhor película no palco do Oscar, o musical foi o maior vencedor da noite, com prêmios para atriz (Emma Stone), diretor (Damien Chazelle), música original (“City of Stars”), trilha sonora, fotografia e design de produção.

 

Quer relembrar esse recordista de indicações ao Oscar ou saber do que se trata o enredo? O canal CineFix criou um divertido resumo em 8-Bit, a linguagem dos videogames antigos. Em pouco mais de dois minutos é possível ver como o pianista Sebastian e a aspirante a atriz Mia se conhecem, como se apaixonam e os problemas que enfrentam. O único alerta é que o clipe tem diversos spoilers – até mesmo do final! Então, se você pretende se encantar com a obra original, só assista à versão game depois, ok?

 

 

Em clima de fim de ano, vídeo reúne 262 filmes

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

 

Uau! Os dias desse último mês estão correndo e, com isso, também acelera a vontade da web de dar adeus ao ano de 2016. Primeiro foi a vez de homenagear a música pop, com um vídeo que uniu os 25 maiores sucessos do pop internacional em poucos minutos (que eu te mostrei aqui). Agora, uma nova compilação foca no cinema – mais precisamente nos trailers.

 

Clark Zhu, que trabalha como editor, decidiu usar os melhores momentos dos trailers divulgados nesse ano em um vídeo que relembra mais de 260 filmes!

 

Alguns são bem fáceis de identificar, como os sucessos “Capitão América – Guerra Civil”, “Esquadrão Suicida”, “O Lar das Crianças Peculiares” e “Procurando Dory”. Outros ainda estão em cartaz por aqui, como “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, enquanto uma parcela ainda nem chegou às telas do cinema, como o aguardado “Star Wars: Rogue One”, que deve estrear nos próximos dias.

 

 

Ótimo programa para os cinéfilos tentar encontrar o maior número de títulos apenas na primeira exibição do vídeo, não é? Se você quiser, entretanto, saber quais são todos os 262 filmes utilizados, é só clicar aqui (página em inglês).