Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

30 abr 16 07:08
Eliana

Sejam bem-vindos!

Tudo o que interessa ou ainda vai interessar.
Novidades, notícias, gostos, grandes assuntos, pequenos detalhes.
Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

bjobjo,

Eliana

24 abr 16 11:00 Voluntária transforma botes infláveis e coletes salva-vidas em mochilas para refugiados

 

 

Tem algo mais inspirador do que uma boa ideia em prol de um bem maior? Então, para animar o seu domingo, decidi contar a história de uma garota de 24 anos que, com um olhar esperto e muita boa vontade, transformou um problema de poluição em uma oportunidade de melhorar a vida de muitas pessoas.

 

 

De acordo com o site Hypeness, ao se voluntariar para ajudar os refugiados que chegam à Europa pela ilha de Lesbos (Na Grécia), a holandesa Floor Nagler, se deparou com uma quantidade descomunal de material descartado pelos recém-chegados – principalmente de botes infláveis e de coletes salva-vidas. Ela notou, ainda, que muitos dos imigrantes precisavam de uma bolsa ou sacola para colocar seus poucos pertences, já que grande parte perde tudo na jornada.

 

 

A garota, que estuda materiais têxteis, voltou ao seu país com esses dois problemas em mente. Com a ajuda do também holandês artista Didi Aaslund, ela descobriu uma maneira de utilizar esse lixo descartado em mochilas tão resistentes quanto fáceis de fazer.

 

De volta à Grécia, Floor passou a ensinar aos refugiados como produzir suas próprias bolsas usando apenas tesoura, furador e um alicate, além de fivelas dos coletes salva-vidas e a lona dos barcos. O vídeo abaixo (em inglês) mostra como o processo funciona:

 

 

Demais pensar que com uma boa ideia e muita vontade de ajudar, essa voluntária pode melhorar o problema do descarte de materiais inorgânicos, criar bolsas para pessoas que precisam enfrentar uma longa jornada até seu destino final, e ainda dar uma atividade para quem vive em completo estresse.

 

23 abr 16 08:29 Mãe documenta a infância em Instagram encantador

 

 

Se você tem filhos ou apenas tem uma criança em sua vida, sabe que elas crescem em um piscar de olhos. E, para quem acompanhou esse tempinho tão curto quanto maravilhoso, ficam apenas a saudade, a vontade de ter aproveitado um pouco e, claro, as fotos.

 

 

Foi por isso que o Instagram @mlnordan me cativou. Criado por uma mãe tão tímida quanto poética, que se apresenta apenas como Melissa, essa conta documenta de um jeito lúdico, colorido e único a infância dos pequenos Lottie, Henley e Brahm.

 

 

“Tiro fotos porque não quero esquecer”, diz a frase que abre a página. As imagens, no entanto, vão muito além disso: revelam crianças curtindo a vida ao ar livre, em contato com a natureza e em composições de mostra e esconde dignas de um profissional.

 

 

Esse jeito tão encantador de clicar o mundo infantil já rendeu quase 12 mil seguidores para Melissa que, em uma das legendas dá uma linda definição de como a infância deve ser. “O sol no seu rosto, o vento em seu cabelo e os pés mal tocando o chão”. Eu adorei, e você?

 

 

22 abr 16 11:02 Uma homenagem musical a Prince

 

Menos glamoroso, inovador e destemido, assim está o mundo pop desde que foi anunciada a morte de Prince, nesta quinta-feira, aos 57 anos.

 

Tão genial quanto controverso, esse ícone, que sabia misturar como ninguém uma voz inconfundível com o melhor do funk, do rock, do pop e do soul, vendeu mais de 100 milhões de discos ao redor do mundo em mais de três décadas de carreira. Durante esse tempo, lançou impressionantes 39 álbuns, a começar por “For You” (1978), trabalho no qual é creditado por ter tocado 27 instrumentos diferentes.

 

Entre figurinos e gestos extravagantes, muitas vezes seu talento acabou ofuscado por essas atitudes pouco compreendidas. Ainda assim é impossível negar o seu dom e a influência na música (e na moda também – afinal, ele nunca se limitou a gêneros pré-estabelecidos na maquiagem, nas roupas ou nos acessórios, principalmente por conta de seus inseparáveis sapatos de salto).

 

Nada do que eu poderia dizer sobre Prince, no entanto, seria mais poderoso do que ouvir alguns de seus sucessos. Por conta de sua cruzada pelos direitos autorais e de imagem, Prince tirou muitos de seus trabalhos do YouTube *. Então, ainda que não sejam as melhores gravações vale ouvir:

 

Little Red Corvette (1982)

 

 

Purple Rain (1984)

 

 

Kiss (1986)

 

 

* Pela mesma questão, pode ser que esses vídeos saiam do ar.

21 abr 16 11:29 Pratos feitos de folhas? Essa é a aposta de uma universidade para produzir menos lixo

 

 

Eu mostrei por aqui, não faz muito tempo, que um empresário indiano criou talheres comestíveis com o intuito de frear o consumo de itens descartáveis à base de plástico em seu país. Essa, felizmente, não é a única iniciativa para um mundo com menos lixo.

 

Em uma das minhas andanças pela internet, li a respeito de um projeto da Universidade de Naresuan, na Tailândia, que utiliza folhas típicas da região para fazer pratos tão resistentes quanto inofensivos para a natureza.

 

 

De acordo com um jornal local e com sites especializados em sustentabilidade, depois de alguns estudos, os pesquisadores descobriram que as folhas da tanga kwao, sak e sai são ideais para produzir as peças. Além disso, para deixar os utensílios ainda mais resistentes, foi usado amido no lugar do verniz.

 

A equipe defende que os pratos são resistentes até mesmo a água quente. Depois de descartado, no entanto, ele começa a se degradar – principalmente se for deixado em uma área de vegetação. Ótima ideia, não é?

 

20 abr 16 10:31 Relógio é usado em protesto contra a desigualdade salarial de homens e mulheres

 

 

Você já deve ter lido alguma notícia destacando a desigualdade salarial entre homens e mulheres. Ano passado, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) revelou que elas continuam recebendo menos do que eles e que a tão sonhada paridade de ganhos deve demorar mais de 70 anos para ocorrer.

 

Nos Estados Unidos, por exemplo, as mulheres recebem 21% a menos do que seus colegas de sexo masculino. E, para levar essa discussão ao dia a dia das empresas, a MTV norte-americana criou a campanha do 79% Work Clock (que poderia ser traduzido como Relógio de 79% de Trabalho), um simpático despertador cheio de significado.

 

 

Os relógios, que foram entregues ao redor do país, devem ser usados juntamente com uma calculadora online: ela indica o horário correspondente aos 79% do expediente. Com esse dado, é só ajustar o aparelhinho e esperar que o alarme soe, mostrando a partir de que momento a jornada feminina para de ser paga em relação aos homens com o mesmo cargo.

 

É ou não uma ótima maneira de protestar e colocar o tema sob os holofotes? Quem sabe, com mais iniciativas assim, a desigualdade salarial vire passado bem mais rápido do que as estatísticas imaginam.