Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Arquivo da Categoria ‘Arte’

Esculturas de fadas encantam pelos detalhes delicados

domingo, 21 de agosto de 2016

 

 

Seu domingo pede uma pitada de fantasia? Então a sugestão é conhecer o trabalho do artista britânico Robin Wight, que transforma diversos tipos de fios de aço em fadas que parecem flutuar diante dos nossos olhos.

 

 

Sobre sua técnica, o artista conta que começa com fios mais robustos, que vão formar a estrutura da peça, depois escolhe alguns intermediários para formar esqueleto e músculos, até chegar aos mais fininhos, com os quais cria os detalhes que impressionam.

 

 

É incrível a maneira como Wight consegue dar leveza e magia à suas peças – principalmente àquelas que vêm acompanhadas de um dente de leão solto ao vento: a sensação é a de que as criaturas estão em constante movimento, prontas para voar para novas aventuras.

 

 

Encantador, não é? Várias obras do artista estão em Trentham Gardens, um parque no Reino Unido. Ainda assim, é possível ver mais um pouco do trabalho em seu site. Vale a pena, não é?

 

Vale assistir! Artista passa mais de dois anos trabalhando em vídeo incrível sobre suas pinturas

sábado, 20 de agosto de 2016

 

 

Thijme Termaat, um talentoso e autodidata pintor holandês, queria se assegurar de que poderia viver apenas de sua arte e, de quebra, mostrar aos espectadores um pouco de seu processo de trabalho.

 

Combinando essas duas motivações, ele produziu o vídeo “I Paint” (Eu pinto, em tradução livre para o Português), que utiliza técnicas de stop motion e time-lapse para encher os olhos com muita cor, beleza e imaginação. “A ideia era criar um curta que funcionasse como um trabalho introdutório, disponível para qualquer um, em qualquer lugar”, conta o jovem, em seu site, sobre a gravação, que demorou mais de dois anos para ficar ser finalizada.

 

 

O clipe foi divulgado em 2012 e chamou bastante atenção na época. Em uma daquelas peças que a internet adora pregar, no entanto, “I Paint” voltou a ser notícia nos últimos dias e, juntando postagens no YouTube e nas redes sociais já contabiliza mais de 20 milhões de views!

 

O vídeo é realmente muito inventivo, mas mais interessante ainda é perceber como uma ideia pode mudar tudo: Termaat, que antes sonhava em ser conhecido, agora vende suas obras – inclusive pela internet. Que tal se inspirar?

 

Fotógrafo mostra o poder transformador de um sorriso

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

 

 

Sempre que uma das participantes do “Beleza Renovada” volta a sorrir, sinto como se o seu rosto se iluminasse e surgisse uma pessoa mais leve, mais aberta ao mundo. Foi por isso que me senti tão cativada pelo projeto do fotógrafo inglês Jay Weinstein, “So I asked them to smile” (Eu pedi a eles que sorrissem, em tradução livre para o Português).

 

 

Ele conta que a ideia para o trabalho surgiu ainda em 2013, quando viajava pela Índia. Ao ver um homem próximo a uma estação de trem abandonada, ele quis fotografa-lo, mas achou que o olhar do estranho era intimidador demais, deixou esse desejo de lado e partiu para outros personagens. “Foi aí que ele me chamou e disse ‘tire a minha foto também’”, lembra o profissional.

 

 

Nesse momento, Weinstein se sentiu à vontade e pediu ao homem que sorrisse. “E então ele se transformou. Seu rosto passou a irradiar calor, seus olhos brilhavam com humor. Até sua postura foi suavizada. Então eu soube qual meu próximo projeto seria”, diz ele.

 

 

Depois disso, o britânico passou a eternizar essa expressão de alegria e carinho estampada no rosto de estranhos do mundo inteiro. “O objetivo é recriar a mentalidade sobre como vemos um estranho e, na sequência, testemunhar como as nossas suposições mudam com um sorriso. Por isso não há nomes, ocupações ou etnias divulgadas”, diz o fotógrafo.

 

 

 

Artista americana transforma a prática do look do dia em arte

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

 

Filhos mudam nosso mundo, nossa rotina, nossa noção de amor e, claro, também inspiram das maneiras mais variadas o nosso trabalho. No caso de Jenny Williams, ela encontrou um novo projeto a partir da paixão de sua filha mais nova, Clementine, pela moda.

 

 

A norte-americana decidiu eternizar o look do dia da garota – e às vezes de suas amigas – de uma maneira bem diferente do padrão dos blogs especializados: criando ilustrações a partir das roupas, penteados e acessórios escolhidos por seus “personagens”. “Amo o aspecto ‘cápsula do tempo’ desse trabalho”, contou a artista em entrevista à revista “Vogue” dos Estados Unidos.

 

 

Do início do projeto “What My Daughter Wore” (O que a minha filha vestiu, em tradução livre para o Português), em 2011, até agora, Jenny já fez um blog, lançou um livro homônimo e comemora quase 35 mil curtidas em seu perfil no Instagram.

 

 

Por lá, ela posta novas ilustrações, feitas com lápis e papel a partir de fotos que tira das produções de Clementine, quase todos os dias. Vale acompanhar, não é?

 

Impressionismo 3D, de Sayaka Ganz, transforma velhos objetos de plástico em arte

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

 

 

Em um primeiro momento, ao ver as obras de Sayaka Ganz, o que mais chama a atenção é a precisão da artista ao retratar os movimentos dos animais que recria. Ao chegar mais perto de uma de suas peças, no entanto, os olhos começam a encontrar colheres, garfos, espátulas e muitos outros objetos do cotidiano feitos de plástico.

 

 

“Quando os espectadores chegam mais perto das minhas esculturas fica claro que esses animais são feitos de itens plásticos da cozinha e outros objetos domésticos. Você pode até ter aqueles mesmos apetrechos na sua gaveta”, conta a japonesa, frisando que seu trabalho também tem uma preocupação ambiental. “Em uma inspeção ainda mais próxima, é possível ver que esses itens estão manchados ou dobrados, porque eles foram comprados em lojas de segunda-mão ou coletados de parentes e amigos”, fala.

 

 

Sim, materiais que poderiam parar no lixo ganham uma segunda vida cheia de beleza e movimento pelas mãos de Sayaka. “Chamo meu estilo de ‘Impressionismo 3D’. Uso os apetrechos de plástico como se fossem as pinceladas em uma obra de Van Gogh.”

 

 

Arte, criatividade e reciclagem juntas em um lindo projeto. Eu adorei, e você?