Daqui Dali

Um pouco do mundo, um mundo de coisas. Da vida, da sua e da minha. DAQUI E DALI.

Arquivo da Categoria ‘Arte’

Italiano dá novo colorido ao Central Park em suas fotos

quinta-feira, 26 de maio de 2016

 

 

Até as paisagens mais conhecidas podem ficar completamente diferentes sob um novo colorido, como mostra o incrível trabalho do fotógrafo italiano Paolo Pettigiani. Pouco tempo depois de deixar seu país e se mudar para Nova York, ele deu um jeito de retratar alguns dos cenários mais clicados do mundo de um jeito único.

 

 

Como conta o site “This is Colossal”, utilizando lentes infravermelhas, ele transformou o gramado e as árvores do Central Park em um tapete de tons rosados e avermelhados. Os prédios e o céu, claro, também receberam novos contrastes, resultando em imagens que beiram o sonho e às vezes fazem lembrar o espetáculo das cerejeiras no Japão.

 

 

Muito mais do que o lindo resultado do projeto, no entanto, me encanta a lição passada por Paolo Pettigiani. Afinal, com imaginação e dedicação, sempre é possível ter um novo olhar e buscar soluções – seja para a arte ou para os problemas da vida.

 

 

Uma linda segunda chance para envelopes e mapas antigos

quarta-feira, 25 de maio de 2016

 

 

Depois que um envelope termina a sua missão de proteger a carta que estava em seu interior, qual deveria ser o seu destino? Uma nova viagem, claro! Essa é uma das propostas mais bonitas do trabalho de Mark Powell.

 

 

O britânico transforma envelopes e cartões postais vintage em verdadeiras obras de arte usando apenas uma caneta esferográfica, muita criatividade e incríveis técnicas de desenho. Alguns dos mais belos trazem pássaros prontos para voar naquele papel que, de outra forma, acabaria esquecido dentro de uma gaveta ou pior: iria parar no lixo.

 

É intrigante e lindo ver como os escritos, da função original daquela base, combinam com as formas das ilustrações e as completam com uma pitada de mistério e imaginação. Que histórias nasceriam dessa mistura?

 

 

Outro suporte querido por Powell são mapas antigos: suas rodovias, rios e outros relevos ajudam a colorir os rostos de personagens que parecem ter tanto a oferecer quanto os caminhos impressos naquele papel.

 

Um trabalho lindo e cheio de possibilidades para a imaginação. Perfeito para a véspera de feriado, não é?

 

Portas ao redor do mundo viram série de aquarelas

domingo, 22 de maio de 2016

 

4_1-573d7fc41deed__880

 

A arquitetura das cidades e locais que visitamos conta muito sobre sua história e sobre as influências culturais que aquele ponto recebeu ao longo do tempo. É por isso que prestar atenção aos detalhes das construções também é um jeito de aprender e descobrir novas narrativas.

 

5_1-573d7fd14bae5__880
Fascinada por esses detalhes, a artista ucraniana Viktoria Kravchenko, que vive em Milão, na Itália, decidiu produzir aquarelas das portas que ela viu em várias cidades, como Paris e Nancy, na França; Praga, na República Tcheca; e Kiev, na Ucrânia.

 

3_1-1-573d7fb3ce169__880

Cheios de delicadeza e com uma aura um pouco mágica, seus desenhos revelam vitrais, detalhes de colunas, tijolos, esculturas, molduras, cores e texturas. A técnica da aquarela dá ainda mais sutileza às imagens e, de acordo com Viktoria, encanta por sua leveza e transparências.

 

6_1-573d7fde9d80d__880

A série da artista é a prova de que obras de arte estão espalhadas pelas ruas, prontas para encher nossos dias de inspiração a qualquer momento.

 

Trens da França ganham um pouco da arte do país em seu interior

quinta-feira, 19 de maio de 2016

train-art-museum-sncf-3m-france-a9

Andar pela França é como explorar uma galeria a céu aberto, onde cada construção, cada ponte e cada esquina representam uma obra de arte emocionante e inesquecível. E o melhor: ainda tem todos os museus e galerias em que se pode ver algumas das telas e esculturas mais famosas do mundo. Mas agora quem circular pelos trens do país também vai encontrar um pouquinho de arte.

train-art-museum-sncf-3m-france-a12

O serviço ferroviário francês vai passar a trazer um pedaço das obras de galerias e pontos históricos para os passageiros dos trens. Para isso, os vagões tiveram seu interior revestido com adesivos que refletem imagens artísticas.

train-art-museum-sncf-3m-france-a13

Entre as fotografias, estão cenas do interior do Palácio de Versalhes, a arte impressionista exposta no Museu d’Orsay e porções do Cinema Gaumont, o mais antigo do mundo.

train-art-museum-sncf-3m-france-a10

A série, chamada Arte em Trânsito, tem o objetivo de estimular os passageiros a conhecerem mais galerias e pontos históricos no país. E a boa notícia é que também tem ajudado a evitar atos de vandalismo nos trens. É incrível como a arte é capaz de transformar realidades, não é mesmo?

Fotógrafa captura belas cenas da natureza selvagem na Suécia

quarta-feira, 18 de maio de 2016

 

Poucas coisas são tão lindas como uma cena da natureza intocada pelo homem, com a luz entrando entre as árvores, um lago e belas folhagens. É uma paisagem que realmente transmite paz e enche a alma de desejos bons. Pois a fotógrafa Jonna Jinton se dedica hoje a buscar esses locais para as suas fotos.

 

The-Enchanted-Forest-jonna-jinton-photwall-573c467fa71fd__880

 

A história de Jonna é bem interessante. Com apenas 21 anos, ela se mudou para o norte da Suécia, a fim de achar inspiração. Na época, não tinha quase nada de dinheiro, então comprou um carro antigo e passou a dirigir até florestas abandonadas.

 

The-Secret-Place-jonna-jinton-photowall-produkt-573c45ce4ddca__880

 

Naquele momento, a jovem não tinha ideia de como poderia se sustentar, mas decidiu focar na oportunidade, não no problema. Hoje, sobrevive por meio de seu trabalho como artista e fotógrafa – afinal, a beleza do lugar era tanta que retratá-la parecia algo natural.

 

21-year-old-uprooted-her-life-to-capture-magical-moments-of-Mother-Nature-untouched-by-humans-573c49039bb3f__880

 

Profundamente inspiradoras e belas, essas imagens refletem não só a calma da natureza selvagem, mas a simplicidade da vida da fotógrafa. Às vezes não é preciso mais nada do que contemplar a paisagem, não é?

 

21-year-old-uprooted-her-life-to-capture-moments-of-Mother-Nature-untouched-by-humans-573c4b4ce1d47__880