Quer acabar com as gordurinhas sem cirurgia? Conheça a criolipólise
Beleza

Conheça a criolipólise, técnica que promete acabar com a gordura sem cirurgia

Já pensou como seria maravilhoso se livrar de vez daquela bariguinha ou culote incômodos sem cirurgia, cicatrizes ou esforço? É isso que promete a criolipólise, técnica que destrói a gordura localizada com o uso de baixíssimas temperaturas. “Após resfriar o local, as células perdem a sua forma original e o corpo entende que elas devem ser eliminadas, assim as células de gordura se fragmentam em vários pedacinhos e são levadas através do sistema linfático para o fígado, onde serão metabolizadas e eliminadas”, explica o médico Claudio Mutti, da Clinica Visia.

Como funciona

De acordo com o profissional, o tratamento não visa acabar com o problema de sobrepeso, mas dá ótimos resultados para aquelas gordurinhas que não vão embora apenas com os exercícios: a gordura do culote, abdome, flancos, costas e braço. Mutti fala que tratamento pode ser feito em um dia normal, sem necessidade de se afastar do trabalho, já que é indolor e pouco invasivo

dermatologista Kátia Volpe, da Clínica Kátia Volpe, conta que no procedimento a região a ser tratada é "sugada" por uma espécie de ponteira, que resfria a área a -10°C por cerca de 50 minutos. “A célula é destruida em um processo chamado apopitose, no qual a gordura tem uma morte gradativa”, diz.  

Os resultados
Como é um tratamento que vai agindo gradativamente, o resultado surge até cerca de 90 dias após a sessão. “O paciente consegue eliminar entre 300g a 500 gramas de gordura pura na região tratada”, fala a doutora Kátia. Depois desse período, é possível fazer uma reavaliação médica para constatar a necessidade ou não de novas sessões. Para Claudio Mutti, o tratamento deve ser feito no máximo três vezes ao ano, com intervalo mínimo de dois meses entre cada um dos procedimentos.

Quem pode fazer

A doutora Kátia frisa que a criolipólise não deve ser usada em regiões mais duras e de gordura concentrada. “Para utilizar a ponteira, é necessário ter uma distensão na pele, algo que dê para pegar”, completa. A médica fala, ainda, que mulheres grávidas, pessoas que estejam com infecções de pele no local a ser tratado e com intolerância ao frio não devem procurar o tratamento. O doutor Claudio diz também que pessoas com alterações importantes no figado devem evitar o procedimento. 

Tags

Advertisement

Enquetes

enquete

Quais dicas você quer ver nesta primavera?

Carregando ... Carregando ...