Foto: Jupiterimages/iStock
Amor & Sexo

A gente se ama, mas um é mais afetuoso e o outro menos. Como lidar?

Em um relacionamento, por mais afinidades que existam, um sempre será diferente do outro e talvez seja exatamente aí que mora a graça de tudo. Mas quando o assunto é carinho, pode haver quem dê mais e quem dê pouco e, mesmo que se amem, pode surgir uma questão aí. Como lidar com essa situação?

+ CIÊNCIA DO AMOR: SEIS SINAIS DE QUE O SEU RELACIONAMENTO ESTÁ EM CRISE

+ CINCO PEQUENOS HÁBITOS QUE MELHORAM O RELACIONAMENTO E RESGATAM O ROMANCE

+ S.O.S. DO RELACIONAMENTO: VEJA PROBLEMAS MAIS COMUNS E COMO RESOLVÊ-LOS

Para começar, em relação a afetividade, “a pergunta é: como foi que a recebeu ao longo da vida? O lugar ocupado na sua família, e como foram feitos esses registros internos são o que irá determinar se você e mais carinhosa ou não”, diz Ivanete Romano, psicóloga especialista em terapia familiar e soluções sistêmicas. Ela aponta dicas para os dois casos:

Se você é carinhosa em excesso, pode se chatear por não receber na mesma intensidade e ainda constranger o parceiro, que se sente em débito. Foto: AntonioGuillem/iStock

❤ Mais carinhosa

Verifique o nível de “dependência” com que deseja agradar seu parceiro

Segundo Ivanete, “muitas mulheres expressam os seus sentimentos mais profundos através de declarações de amor, ou poemas, mensagens, presentes, e se decepcionam se não são correspondidas com o mesmo ardor. Tente equilibrar o quanto você faz isso para não se frustrar, mas também é válido conversar com o parceiro sobre o quão pouco ele está retribuindo. Só não faça cobranças excessivas, afinal, você provavelmente já sabia que esse era o jeito dele”.

Fique atenta ao equilíbrio entre “dar e receber”

A psicóloga esclarece que algumas mulheres, na ânsia de agradar, “sufocam seus parceiros dando muito de si mesmas. Iludem-se com essa atitude ‘generosa’ , mas acabam levando o parceiro a um constrangimento emocional, o que desgasta a relação, pois todo aquele que se sente devedor, se afasta quando não consegue corresponder na mesma medida. Então fique atenta não só ao seu comportamento, bem como às reações do seu parceiro, equilíbrio é tudo”.

Mesmo que você seja menos afetuosa, aproveite momentos a dois para trabalhar um pouco isso, surpreendendo o parceiro com um gostoso momento de carinho. Foto: Ivanko_Brnjakovic/iStock

❤ Pouco afetiva

Cuide do tempo em que estiverem juntos

Estabeleça uma rotina diária saudável. “Por mais que você não seja tão afetuosa, estar perto, tocar o outro, fazer pequenos mimos são atitudes importantes para manter a relação saudável. Algumas mulheres se afastam do seus companheiros por ficarem ligadas aos afazeres domésticos, filhos, trabalho e justificam a carga de ‘afazeres’ como causadores da falta de envolvimento emocional. Se perceber que está indo por esse caminho, já mude a direção”, recomenda a profissional.

Fique presente

Ivanete esclarece que “demonstramos nossa afetividade quando incluímos o outro no nosso prazer, lazer e dividimos nosso tempo. Fazer algo que seja prazeroso para ambos estabelece um vínculo de intimidade e cumplicidade. Ainda que seja assistir a um filme no sofá da sala, o importante mesmo é estar junto compartilhando algo que seja prazeroso entre ambos, isso é primordial”.

Advertisement

Enquetes

enquete

Quais dicas você quer ver nesta primavera?

Carregando ... Carregando ...